Por que desistir de um projeto foi a melhor coisa que eu podia fazer?

" Sometimes quitying is the bravest decision. "

A máxima dos empreendedores de plantão é ter ideias, se envolver em projetos e fazer mil canvas pra cada projeto/ideia/insight.

Eu, com minha alma empreendedora não podia ser diferente. Me envolvi em tanta coisa, em tanto projeto massa, (que eu achava pelo menos), tanto movimento, tanta coisa que eu esqueci de mim mesma e do que eu realmente queria estar fazendo.

Daí que que aconteceu? Surtei, briguei, xinguei, abandonei um projeto de financiamento coletivo na reta final. Fiquei mal, rolou uma paralisia por análise e não conseguia produzir mais nada pra nenhum projeto. Mas o tempo passou, a raiva também, as dores de desistir de algo que acreditava ser realmente inovador.

Depois da depressão e da ressaca, veio a maré de ideias. Várias ideias, muitas ideias, post its pela casa toda, muita coisa pra fazer e de novo não estava fazendo o que queria.

Foi aí que eu parei de verdade. sentei numa cadeira sozinha, esqueci o mundo lá fora e me perguntei: O que eu quero estar fazendo agora? Vieram várias coisas: queria estar comendo um bolo de chocolate delicioso. Queria estar tomando um café quentinho e fumando um cigarro. Vieram várias outras coisas. Aí comecei a direcionar meu pensamento: o que eu quero estar fazendo em relação ao meu trabalho? Em relação ao que boto pra fora, ao que boto no mundo e minha mente susurrou "NOS.VC".

Era isso que eu já estava fazendo, mas não do jeito que eu queria.
Arrumei minha mochila, peguei meu note, parei no primeiro café que vi e lá estava eu trabalhando no nos.vc, tomando um café maravilhoso e dando minha pitadas quando fossem necessárias.

Mas pra tudo isso acontecer muitas águas rolaram. Muitas preocupações também surgiram na minha cabeça:

  • Não tenho grana
  • Não tenho companhia
  • Não to pronta
  • Ainda não sei fazer direito
  • Vai ficar ruim
  • As pessoas não vão gostar
  • Mas isso é realmente necessário?

Passar por cima de tantos questionamentos é difícil. Mas, mais dificil pra mim é ficar parada, então: saí fazendo com a grana que tinha, chamando minhas amigas, sem ficar analisando e julgando tudo que eu fazia. Sem me preocupar com resultado; afinal, "feito é melhor que perfeito". Deixando de lado o senso comum "o que as pessoas vão achar" e sim com aquilo tudo era necessário pra mim, pra eu me realizar e seguir fazendo.

Aqui vai uma dica inspiradora:

Então meu amigo empreendedor, desista sim do que você quiser. Faz parte do processo. E nós confiamos no processo.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Border’s story.