Beijos contra a intolerância

No sábado, 27, será realizada e segunda sessão de fotografias da campanha Beijos Contra a Intolerância, no laboratório de fotografia campus liberdade 2, das 09h30 às 12h30 na Rua da Bahia, 1723, 4º andar, Lourdes. As fotos serão feitas por ordem de chegada e menores de idade deverão estar acompanhados de representante legal. A ação promove as diferentes manifestações do amor representadas por fotos que serão feitas no ICA (Instituto de Comunicação e Artes), o projeto encabeçado pelo coordenador dos cursos de Cinema e Moda Júlio Pessoa e pela Professora de Jornalismo Multimídia Tatiana Carvalho, apoiados pelo projeto de extensão Una-se contra a homofobia coordenado pelo professor Roberto Alves Reis.

“A educação é o melhor antídoto contra o preconceito” defende Júlio Pessoa que idealizou a campanha a partir de uma iniciativa pessoal. Pessoa convidou o psicólogo e coordenador do NUH da UFMG, Marco Aurélio Máximo Prado, para uma foto em que os dois apareceriam se beijando e os dizeres “só o amor constrói”. A divulgação da fotografia rendeu centenas de comentários e compartilhamentos no Facebook, neste momento a professora Tatiana Carvalho iniciou a organização da ação Beijos Contra a Intolerância, que a primeira sessão realizada na segunda feira, 22, de Abril, das 11h30 às 13h30 e 16h às 19h, as fotos só eram feitas mediante à assinatura do termo de autorização do termo de uso de imagem.

Roberto Reis vê a campanha como um marco e constata; “comprometimento do Instituto de Comunicação e Artes e também da UNA com o incentivo aos direitos humanos e principalmente aos direitos LGBT”, e ressalta o propósito do projeto UNA-se contra a homofobia é “levar a discussão dos direitos LGBT entendidos como direitos humanos para os vários campus do centro universitário”. A primeira sessão de fotos realizada no dia 22 deste mês, já foi divulgada na página do Una-se contra a homofobia o álbum com obteve 395 curtidas e 85 compartilhamentos, Luiza Fernanda Meira comentou: “Adorei participar! Vamos juntos fazer a diferença.”, Mariana Garcia comentou: “Belas fotos, motivo mais do que especial…parabéns!!!Pena que não pude ir..” Marco Sander comentou: “Gente, ficou um arraso… essa campanha tem que continuar… vocês estão de parabéns…”

No contexto político atual Júlio Pessoa define como perigosas as seitas fundamentalistas e devem ser fiscalizadas de perto “a Polícia Federal no Brasil tem que agir como o FBI nos Estados Unidos, monitorar muito de perto essas seitas fundamentalistas” e reafirma os valores da campanha “nós somos pela família, eu sou pela família, hoje minha mãe, meu irmão e minha sobrinha vieram dar apoio à campanha”.

Por: Gabriel Amorim

Foto da Campanha


Originally published at contramao.una.br on April 24, 2013.

Like what you read? Give Biel Amorim a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.