duas horas humilhando pobre! Padrão globo de retratar!

Que horas ela volta, o caralho! Boa esperança, porra!

Roberson Miguel

Duas horas de filme, oito minutos de vida e por fim deixa para quem viu a dúvida:

Temer por saber a “que horas ela volta?” ou viver articulando a “Boa Esperança.”

Mais um filme bem feito, padrão globo que insiste em ridicularizar as opções que sobrou pra favela. Mostra o cachorro gordo e não esconde pulga atras da orelha, deixando a duvida:

como vai ser o amanhã?

Repetimos o padrão de vida que eles querem, fumamos maconha junto deles, escondemos a maconha para protegê-los e a vida toda eles fingem serem nossos amigos mas se comportam como nossos donos!

Você já os convidou, e eles foram a sua casa para comer a sua mesa, sem que você sentisse vergonha?

Pouco antes das eleições de 2014, fui na casa de um cliente importante, sua empregada, cozinheira e tudo mais, tem toda a sua família no interior de Pernambuco e há mais de 20 anos trabalha para mesma pessoa aqui em SP, tem uma filha hoje com seus 18 anos e mora numa casa simples no Campo Limpo. Casa essa comprada com empréstimo “dado” pelo seu patrão. Ela aparentemente tem ele em “boa cota”, porém, algo revelador aconteceu numa conversa nossa:

_ E ai você vai votar em quem?

_ rsrsrs Não comenta aqui hein, mas é em Dilma…..pra minha família lá no interior nem sei como faríamos se não fosse o Lula…mas pra eles digo que é no outro que eles sempre falam…

A Boa Esperança, é acreditar que devemos trabalhar, ir até lá(casa deles) buscar o dinheiro deles, fazer com que aos poucos a gente fique tão perto que eles não saibam mas como agir sem nossa presença.

No final do filme, da Casé, o que gostei foi ver a empregada não explicar os reais motivos que fazem ela pedir “as contas”, ela simplesmente fala do senso comum “preciso cuidar da minha filha”, é assim que deve ser, não devemos ensinar a nos amar, isso deveria ser natural, não por troca do que precisam que façamos a eles.

É tipo moisés e os hebreus, pés no breu
Onde o inimigo é quem decide quando ofendeu

Muitos estão em casa tranquilos dizendo, o capital vai mandar na vida daquela família no dia seguinte, pois tem que pagar o aluguel, manter a filha na escola, criar uma criança sem pai, sim, repetimos o processo danoso mais uma vez, porém, temos um trunfo, não podem saber o tamanho de nosso ódio sem que a gente fale!

Aguarde cenas no próximo episódio
Cês diz que nosso pau é grande
Espera até ver nosso ódio

Pode ter faltado muito Machado de Assis pra nós, mas nos sobram Orixás, a necessidade das coisas sempre vão existir, mas seremos protagonistas em novas formas de economia.

Eles não sabem que “arte é fazer parte, não ser dono”, pensam que apenas o ser competitivo pode vencer nesse mundo, desconhecem que o ser colaborativo é quem sobrevive ao caos e que o mercado financeiro é uma coisa criada por eles, para que eles, tivessem medo, para que acreditassem que o que vem de baixo não os atingem, mas o jogo mudou!

Por mais que você corra irmão
Pra sua guerra vão nem se lixar
Esse é o xis da questão
Já viu eles chorar pela cor do orixá?
E os camburão o que são?
Negreiros a retraficar
Favela ainda é senzala jão
Bomba relógio prestes a estourar

Então, pra mim, saber que horas ela volta, não importa, quero mesmo é focar na Boa Esperança!

Sete minutos treinando nossa reação!

Roberson Miguel

Written by

Ando de bike pra aproveitar melhor meu tempo, não para ganhar tempo.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade