Acreditem em mim, estão mentindo para você — Por Angelo Varella

09/10/2016 — Insira aqui a cor de um partido e nunca mais precise ter opinião própria

Pré-Sal, Petrobras, PEC 241, Reforma da Previdência, BNDES, Lava-Jato. Eleições. Sabe o que tudo isso tem em comum? Desonestidade intelectual. Sim, qualquer questão, desde os mais básicos Direitos Humanos até Política, Direito e Economia hoje são dominados pela licença poética que é mentir descaradamente.

Porque, na “Era Digital” estamos ocupados demais para usar a melhor ferramenta de informação da História Humana em nosso favor. Pornografia em HD e GIFs bonitinhos de animais realmente tomam tempo demais.

Tanto tempo que não conseguimos mais acompanhar as notícias relevantes. Então, só lemos as manchetes. E nos esquecemos de pensar. Afinal, falando: “OK, Google”, o problema está resolvido. E nos deixamos levar pela opinião de hipócritas ridículos que lucram com isso. (Malafa o que? Bolsomito.)

Falando nisso, recentemente comecei a acompanhar os chamados “Pensadores de Direita”. Depois de sessões curtas de vômitos, entendi que a Internet (Net, para os íntimos) só nos mostra o quão infantis nossas discussões realmente são. Matamos milhões de mulheres para defender ideias milenares que garantem que Deus odeia bichas. Daí, matamos milhões de bichas porque eles vão acabar com nossas famílias, enquanto matamos e prendemos milhões de pobres porque bêbados garantem que chapados vão roubar e matar vocês. Percebem o problema?

Pensar sempre foi pecado (outrora católico, hoje universal). E hoje em dia é luxo. E porque eu disse tudo isso? Porque provavelmente a sua opinião sobre aqueles assuntos “políticos e chatos” que eu citei no começo desse texto está baseada no que os americanos chamam de “merda de touro” (bullshit).

Desculpe a franqueza, mas é verdade. Você pode acreditar que estamos dando o Pré-Sal a multinacionais malignas que vão roubar os Royalties da nossa saúde e educação sem ter a MENOR ideia de que nós na verdade nunca gastamos um centavo desse dinheiro em saúde e educação, mesmo já tendo recebido quantias enormes desses mesmos Royalties.

Você pode reclamar de que estamos privatizando a Petrobras (por causa do Pré-Sal), mesmo sem saber que já estamos vendendo ativos dela há muito tempo, sem ninguém falar nada. Você pode ainda achar que isso é uma decisão ruim, mesmo sem saber que há anos o governo mente descaradamente sobre essa mesma empresa e esse mesmo poço de petróleo, tomando decisões fantasiosas que agora nos arrastam para um buraco sem fim (além, é claro, do fato de que PT, PMDB, PSDB e PP roubaram e quebraram um dos nossos maiores orgulhos nacionais).

E assim vai. Usando mentiras e discursos com meias verdades, direcionando sua raiva e dizendo que vamos derrubar os corruptos e ladrões, os corruptos e ladrões distorcem qualquer verdade, só para ganhar dinheiro. E enquanto dizem que a PEC 241 vai tirar dinheiro da educação e da saúde (olha que argumento “bom”), ninguém cita de que na verdade o limite de gastos é total e o governo vai ter que decidir de verdade quais são os gastos prioritários. Entende? Fica muito difícil pro governo gastar meio trilhão de reais com empresários amigos, pelo BNDES, se existir um limite de gastos (principalmente se a população descobrir que metade dessa grana vem do Fundo de Amparo ao Trabalhador — FAT, que curiosamente, torna o trabalhador mais pobre).

E atacamos o Vice da Presidente atacada porque simplesmente o “nosso lado” não quer ver ninguém do “outro lado” ganhando. E separados, caminhamos juntos para o abismo. Porque, de que adianta Lava-Jato, se o juiz que a lidera quebra as regras e nós só comemoramos a prisão de um partido? De que adianta PT perder as eleições se isso significa entregar o país para os seus parceiros no crime?

Falta honestidade. Falta franqueza. Falta dizer que existem formas muito bem provadas de melhorar nossa Previdência Social, sem atacar o bolso dos nossos aposentados ou forçando trabalhadores a dedicarem ainda mais tempo de suas vidas suadas a trabalhos que só servem para colaborar com todo esse problema (no limite do possível).

Falta admitir que a nova geração é o caminho para um futuro melhor, principalmente porque questionar “tabus” e se recusar a dedicar 10 horas por dia em um trabalho que não acompanha seu potencial e aumenta o problema é o que a nova geração deve fazer mesmo, mesmo sendo taxada de vagabundos.

Falta abrir mão de direitos injustos e benefícios indevidos, só porque eles TE beneficiam. Falta evoluir, minha gente. E a boa notícia é que é fácil. Basta parar de acreditar cegamente em tudo que lhe dizem e começar a ler mais do que manchetes “globais” da VEJA.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.