Vamos jogar WAR Elétrico?

Tá olhando o quê? Vai encarar?

Quem não gosta de WAR? Eu adoro. Pena que não tenha mais chance de jogar. Quando era adolescente, sempre jogávamos e o meu maior fantasma era minha irmã, nem tanto pela capacidade estratégica, mas pelo fato de ter podido ganhar a vida facilmente em jogos de dados — era impressionante: triplo seis era mato com ela!

Inspirado neste jogo querido, resolvi desenvolver uma versão própria: o WAR Elétrico. Para jogá-lo, você precisará dos disquinhos do WAR de quatro cores (alternativamente, podem ser aquelas tachinhas coloridas) e um mapa da Região Sudeste (ou um do Brasil) numa escala que permita distribuir os disquinhos nos estados da região.

Pronto/a? Comecemos. Em primeiro lugar, vamos atribuir cores a quatro empresas chinesas:

China Three Gorges (CTG): Vermelha
State Grid: Amarela
Shangai Eletric Power: Azul
State Power Investment Corporation (Spic): Verde

Agora, peguemos os discos (ou tachinhas) vermelhos. No Brasil, a CTG é dona das empresas ligadas à Energias de Portugal, que do país lusitano só tem o nome, pois foi adquirida pela chinesa em 2011. Então, vamos começar a distribuir os discos/tachas pelo Espírito Santo, onde a CTG/EDP é dona da Escelsa, a distribuidora local.

Em seguida, vamos para São Paulo, onde teremos mais trabalho. Para começar, coloque os discos no Rio Paranapanema (aquele que divide São Paulo do Paraná), no qual a CTG passou a ter oito hidrelétricas ao longo do curso ao comprá-las da estadunidense Duke, que está se retirando do país. Depois, coloque mais dois disquinhos/tachinhas no Rio Paraná, próximos à fronteira de São Paulo com Mato Grosso do Sul, onde se localizam as hidrelétricas de Ilha Solteira e Jupiá, compradas da CESP, em 2016. Feito isso, e para encerrar com a CTG, voltemos à EDP e ponhamos mais vermelhinhos na região do Alto Tietê, em torno de municípios como Mogi das Cruzes e Suzano, e Vale do Paraíba paulista (São José dos Campos, Guaratinguetá, Taubaté, Pindamonhagaba etc). As duas regiões são áreas de concessão da EDP Bandeirantes.

Muito bem. Agora, peguemos um monte de discos/tachas amarelos, pois falaremos da State Grid. Precisaremos de muitos amarelinhos porque a SGCC (tem um China Company no nome) é dona de praticamente 70% da distribuição do estado bandeirante, em extensão, pois tirando algumas poucas regiões (entre elas as que pertencem à prima CTG e à AES Eletropaulo, cuja área de concessão é a Grande São Paulo), é dona de tudo o que pertence à CPFL, da qual é acionista majoritária com 54,6% das ações. Para facilitar a tarefa, coloque os discos/tachas seguindo esse mapa. É de se notar que à SGCC pertence uma das linhas de transmissão que traz a energia gerada de Belo Monte para o Sudeste, cujo ponto final fica em Araraquara. Botar mais um disquinho amarelo aí é de bom alvitre, não?

Vamos, agora, dar uma geral no mapa do Sudeste. Nota-se que para os chineses fecharem a conquista da região que concentra 55% do PIB brasileiro basta apenas pegar Minas Gerais (o Estado do Rio ficaria isolado e nem contaria). Na terra de Drummond e Kubitschek reinam duas empresas na área de energia : Cemig e Furnas. A primeira está com quatro de suas principais usinas (Jaguara, Miranda, São Simão e Volta Grande) a ponto de serem privatizadas; a segunda é subsidiária da Eletrobras, que seria toda entregue à iniciativa privada, como é de conhecimento público.

Para ganhar o jogo, os chineses devem se concentrar na Eletrobras, mas não por meio da State Grid e da CTG, mas usando a Shangai Eletric, que já chegou discretamente (para os padrões deles) ao país, negociando exatamente com a Eletrobras, ou a Spic, que, já que está a fim de vir mesmo, pensa em aterrissar em Minas comprando as usinas citadas no parágrafo anterior. A estratégia de poupar State Grid e CTG é falada abertamente pelo alto comando dos orientais no país. Portanto, guarde os seus disquinhos/tachinhas azuis e verdes, pois eles serão úteis na próxima rodada.

Gostou? Pois aí vão mais duas informações para encerrar:

1. O WAR é uma espécie de versão jardim da infância do WeiQi, jogo inventado na China há uns 4 mil anos e que chegou por aqui em sua versão japonesa, o GO. É isso: eles não estão jogando WAR com a gente, mas algo bem mais complexo.

2. Para controlar usina, precisa controlar barragem, e quem controla barragem, controla o rio (lembra do que aconteceu com o Rio Doce quando uma, apenas uma, barragem estourou?). E quem controla rio, controla água. Fica mais essa dica.