A importância do Feedback nas empresas

www.pexels.com.br

Você já parou para pensar o quanto o feedback pode ser importante na sua empresa. Pois é, ele pode ser muito mais valioso do que você imagina. No blog de hoje convidamos você, empresário, a pensar sobre o feedback que envolve sua empresa e, muitas vezes, não chega ao seu conhecimento. Caso não saiba o significado, feedback é o retorno positivo ou negativo, que o receptor dá ao emissor. No seu caso, seria a opinião dos seus clientes sobre a qualidade no atendimento, nos produtos ou serviços e nos preços.

Mas por que esse retorno é tão importante? Porque é como seus clientes enxergam o seu negócio e a imagem que eles podem estar passando para outros potenciais clientes.

Ao ouvir seu público, você passa a ter informações que podem lhe ajudar a gerir melhor o seu negócio. Por exemplo, se souber que seu novo produto não esta agradando a maioria da sua clientela, você pode pensar em algo que mude esse quadro. Porém sem o feedback você poderia não perceber com tanta clareza ou com tanta rapidez esse “problema”, que talvez tenha solução rápida e fácil.

Quando você está aberto para receber um retorno dos seus clientes, é possível resolver situações que estejam atrapalhando o bom andamento das suas vendas ou prestação de serviços.

Tipos de feedback

Aqui vamos abordar dois tipos importantes de feedback: o positivo e o negativo. O positivo é o retorno de seus clientes satisfeitos. Assim você descobre o que tem agradado o seu público e pode realizar a manutenção desse serviço já que ele é um ponto positivo ao seu negócio.

Já o feedback negativo são as reclamações que os clientes têm de sua empresa. Ninguém gosta de receber criticas, mas se você transformar essas críticas em sugestões, o retorno negativo pode se tornar algo positivo, pois sabendo o que não agrada seu cliente você pode tomar providências e realizar mudanças com o objetivo de deixar seu público-alvo satisfeito.

Ouvir opiniões, reclamações, sugestões dos seus clientes é muito importante para o crescimento da sua empresa. Mas você não pode deixar de escutar também os seus funcionários, afinal são eles que estão em contato direto com o público-alvo, eles representam a empresa e precisam se sentir bem no local de trabalho para que o bom atendimento seja realmente realizado.

Se você não tem essa prática dentro do seu negócio, implantar essas mudanças pode ser um desafio. Pergunte a eles como tem sido os dias de trabalho; qual o retorno que os clientes têm dado; pergunte se mudariam algo na empresa.

Dicas

Uma saída é implantar algumas ferramentas simples que estimulem a participação e interação da equipe. Uma caixa de sugestões ou um grupo de e-mail podem ser o ponto de partida. Você pode premiar as melhores ideias e sugestões implementadas e divulgá-las nos meios de comunicação interna. Isso servirá de estímulo para a participação de outras pessoas.

Realizar pesquisas internas também é uma boa forma de começar um diálogo com os colaboradores. As pesquisas podem ter temas variados desde a satisfação com os serviços internos, política de remuneração ou lançamentos de produtos e serviços.

Eventos de integração, além de motivar, também podem promover a comunicação entre os líderes, suas equipes e os setores que possuem pouco contato. Nesses encontros podem surgir soluções para diversos problemas e muitas ideias. O segredo é sempre estimular a participação e o diálogo e reconhecer aqueles que contribuem de forma positiva. Aos poucos, a cultura empresarial se modifica e a prática do diálogo passa a acontecer naturalmente.

Lembre-se: o mais importante de tudo é estar preparado para receber o retorno. Muitas vezes ele não será positivo e nem será aquilo que você espera. Saiba receber esse feedback da melhor forma, podendo aproveitá-lo. Além disso, busque melhorias para os problemas identificados. Não adianta nada descobrir que algo não anda bem e não fazer nada para mudar, certo?


Já leu nosso último post “7 aplicativos que vão facilitar a vida de quem trabalha com home office”? Confira aqui.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.