O que você precisa ensinar para seu filho

Sempre dizia pra Bia, minha mulher, se um dia a gente tiver um filho, a coisa mais importante que precisamos oferecer pra ele além do que faz parte da educação entendida como “normal”, é ensinar a ele o inglês fluente. Com o inglês ele será um cidadão do mundo, saberá se virar em qualquer lugar e qualquer situação, e saberá aprender tudo o que ele precisa aprender na vida.

Aí em novembro do ano passado chegou o Nico — moço saudável e espertíssimo — e agora tenho pensando na prática naquilo que precisamos ensinar a ele, e vejo que além do inglês, tenho que ensinar ele a codar.

Se você não entendeu, não se assuste, é normal, codar significa programar, escrever código. Mas se assuste um pouco, pois talvez você já devesse ter ouvido falar nisso! ;-)

Voltando… inglês você pode até entender, mas deve estar se perguntando: codar, como assim?

Pois é, assim: em um mundo conectado, baseado em plataformas digitais e mobile, a pensamento do código, do encadeamento lógico das coisas será a ferramenta mais poderosa para as pessoas, seja profissionalmente, seja pessoalmente. Codar fará a diferença no modo com as pessoas serão (ou não) capazes de entender o mundo à sua volta. Do app que controlará nossa saúde ao carro auto-guiado do Google, tudo passa por programação. O coder é o novo rockstar e será cada vez mais.

E não sou eu quem pensa assim, é o Bill Gates, o Mark Zuckerberg, o Steve Jobs e mais um sem número de empreendedores, esportistas, e celebridades que, não só pensa assim, como resolveram fazer algo e se uniram para lançar uma ONG que apoia os jovens a apreenderem a codar.

Code.org

Steve Jobs, fundador da Apple, dá o tom: “Todo mundo neste país deve aprender a codar… porque isso ensina a gente a pensar”.


“Todo mundo deve aprender a codar… porque isso ensina a gente a pensar”

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Bob Wollheim’s story.