Mitos do empreendedorismo que nós brasileiros odiamos admitir

Parte da minha missão de vida é ajudar empreendedores, afinal é tão complexo empreender no Brasil (em nenhum lugar do mundo é fácil, mas aqui é ainda mais complexo) que toda a ajuda que posso dar, faço questão de dar!

Há cerca de 3 anos tive a honra de ser convidado para assumir o papel de comentarista de empreendedorismo do novo Conta Corrente que a Globo News estava lançando e esse convite me colocou em contato com gente muito bacana da TV (Vivi, Ju, João, Maurício, Maira, Sofia, Samy) e me aproximou do fera Dony de Nuccio, âncora escolhido para liderar o novo programa.

Para mim, mais uma maneira de ajudar o empreendedorismo brasileiro.

Passados os primeiros tempos de programa, Dony me honra com um convite: “Bob, vamos levar isso tudo que estamos trazendo aqui todas as quartas feiras para um novo formato, onde podemos aprofundar e prestar um serviço ainda maior?” Bora Dony, disse eu animado e assim surgiu o livro Nasce um empreendedor, uma conversa franca, direta, sem medo de apontar os problemas e desafios do empreendedorismo brasileiro para quem ainda não é empreendedor.

Nova maneira de contribuir, pensei!

E para celebrar o empreendedorismo, convidei a Salve para pensar no que é ser empreendedor. E junto com a VOCS eles criaram e produziram esse vídeo INCRÍVEL! OBRIGADO!

Esse post quer falar com você que ainda não empreendeu e que está olhando esse mundo ainda de fora mas com vontade de entrar, seja porque foi empurrado pela crise, seja por vontade de uma vida diferente, ou seja por um misto de tudo isso e muitas outras emoções, o mais provável.

E tem coisas importantes para desmistificar, para expor sem rodeios e sem blá blá blá, e mostrar qual a realidade nua e crua, para que você saiba onde está se metendo! Como digo sempre, empreender é uma aventura. E incrível, mas é uma aventura. E você precisa saber disso!

O sucesso é a regra

Todas as estatísticas — aqui e no mundo — mostram que uma enorme parte, a imensa maioria das empresas não sobrevive. Ou seja, você está entrando numa viagem onde o acidente é mais provável do que o não acidente.

Claro que se você chega lá ou mesmo se não chega, a viagem pode ser incrível, um enorme aprendizado, mas qualquer viagem onde a chance de não chegar é maior do que de chegar, sugere muita atenção.

Não podemos ficar iludindo você com histórias bobinhas e fingindo que não é assim. Acho fundamental saber a realidade. Isso não vai fazer você desistir, vai fazer você empreender muito mais consciente e preparado!

O sucesso é uma ideia genial

O que separa quem sobrevive de quem não sobrevive não é quem teve a melhor ideia! Isso é um dos maiores mitos que se segue alimentando por aí. Quem vai sobreviver é aquele que executa melhor o seu negócio e isso é dia-a-dia, é gestão, é resiliência, é capacidade de adaptação, é fôlego financeiro, é capacidade de se reinventar e é segurança emocional para segurar tudo isso.

Facebook não é a primeira rede social, Google não é o primeiro buscador. E assim por diante. Se você quer empreender é óbvio que é importante ter uma ideia boa com algum diferencial. Mais do mesmo também não te levará a lugar nenhum, mas prepare-se para gerir e executar um negócio, isso sim que te fará sobreviver.

O sucesso é só querer

Fiz um longo post no Projeto Draft falando disso, portanto não preciso me alongar mais nesse tema (se você não leu, leia e volte a esse texto), mas quero apenas reforçar: não basta você querer para dar certo! E isso é tão, mas tão óbvio, que se fosse assim, todo mundo daria certo, e não uma minoria, afinal alguém pode não querer dar certo?!

O sucesso é um ppt

Outro dia palestrei em um evento e perguntei quantos daqueles centenas de jovens eram empreendedores. Vi 90% das mãos levantadas. Aí, meio cismado, perguntei quantos tinham CNPJ. E só 10% das mãos levantadas! Esse foi o sintoma de algo que sinto muito no Brasil, a elasticidade das coisas, dos conceitos, de tudo. Já tive discussões fortes sobre isso com gente que respeito, mas mantenho minha posição: quem empreende é quem tem empresa.

Executivo que veste a camisa é executivo com espírito empreendedor. Estudante com ppt na mão é estudante candidato a empreendedor. Executivo com ppt na mão é executivo candidato a empreendedor. Executivo que inicia empresas no grupo para o qual trabalha é intraempreendedor. Gente que vai fazer uma viagem de bike é aventureiro com alma empreendedora. Mas, empreendedor, é quem tem empresa. Ponto. Outros podem achar diferente, respeito, mas insisto no meu ponto pois senão tudo vira tudo e aí a gente perde a capacidade de ajudar o empreendedor e um monte de coisas vira verdade. Se empreender é ter iniciativa, então empreender seria tudo! Errado.

Empreender é colocar sua vida e seu dinheiro em risco, sem salário, sem bônus, e se a coisa der errado, comprometer o seu próprio CPF!

O resto é espírito empreendedor, boa vontade, etc. etc. mas não é empreender.

O sucesso é divertido

Outro mito que se propaga por aí pelos vendedores do sonho empreendedor mas que muitos empreendedores também alimentam, é de que será sempre divertido. Não será. Óbvio que empreender seu próprio sonho é uma energia bacana.

Óbvio.

Mas o dia-a-dia será repleto de desafios, problemas, batidas no muro, incertezas e “nãos”.

Você raramente verá um empreendedor deprimido com tudo isso, por isso que se fala pouco disso, mas é importante que você que ainda não entrou nessa trilha saiba disso e pense se será capaz de viver assim tomando nãos e porradas de todo o lado. É preciso muita capacidade de automotivação e uma enorme resiliência. Muita! Muita! Muita!

Peça a seus amigos empreendedores para te contarem como é a vida deles!

O sucesso é dinheiro

Esse é o mito mais mitado, ou seja, um mito que é muito discutido e muito polêmico mas, na minha visão, empreendedor empreende pra mudar o mundo, pra fazer diferente, pra ser diferente, pra prestar um serviço diferente e não porque viu uma oportunidade de negócios apenas — naturalmente que falo do início do negócio, empreendedores que têm negócios já estabelecidos, claro que passam a gerir seu negócio pensando em oportunidades e não é mudar o mundo!

Não quero ter razão, polêmicas à parte, o que é importante nesse ponto para mim: se você não tem um sonho, não pensa grande, não quer mudar o mundo ou o jeito que se fazem as coisas, e só olha oportunidades, planilhas e dinheiro, me parece improvável que você venha a empreender!

O sucesso é pra todos

Por fim, o maior dos mitos, penso, é aquele que acha que empreender é para todos. Não é. Poucos tem o estômago e o estado de espírito pra viver na montanha russa e na incerteza que é empreender.

Não acho que esses poucos que podem se tornar empreendedores sejam especiais ou melhores do que outros, apenas são diferentes. São seres incomodados, inquietos, alguns até angustiados, que querem fazer diferente, que não gostam muito de seguir os outros ou de receber ordens, que acreditam muito em si próprios a ponto de achar que empreender por conta própria tem menos risco do que trabalhar para alguém (algo que a imensa maioria da população pensa ser exatamente o oposto).

Empreendedor é aquele que tem um incômodo constante que o faz se mover para o mundo do negócio próprio. E isso não funciona pra todo mundo. É muita incerteza, muita vida louca, muita autoconfiança.

Mas isso não significa que quem não empreende não é bom e não pode se realizar sendo parte de um projeto de alguém outro ou de uma multinacional. Pode sim.

Já tive e tenho momentos na minha vida onde estive executivo (hoje sou ao mesmo tempo empreendedor do youPIX e executivo do Grupo ABC), que foram sim muito bons, tanto do ponto de vista da realização quanto dos resultados financeiros.

O sucesso é um livro

Nenhum livro tem o segredo do sucesso! Assim como nenhum curso, faculdade, mentor, investidor, empreender, etc. etc. tem o segredo do sucesso!

O nosso livro Nasce um Empreendedor não tem o segredo do sucesso!

Mas, por outro lado, elaboramos um livro que é uma conversa íntima, direta e informal que fala do ato de empreender, tanto das dificuldades, quanto das realizações, sem meias palavras e sem ficar enfeitando a noiva e que, ao final, nos parece uma contribuição muito digna e relevante para o crescente ecossistema empreendedor brasileiro.

Esse artigo é uma amostra do que está lá.

Você acha o livro nas melhores casas do ramo ou online aqui.