Porque nos sentimos tão sozinhos?

A atenção não é mais um ingrediente em nossas vidas.

Bruno Peres
Oct 27, 2014 · 2 min read

Eu tenho, no momento que escrevo isso, 2.516 amigos, 332 seguidores, 7.214 pessoas seguindo minhas fotos e centenas de grupos no Whatsapp. Recebo convites de jogos todos os dias. Minha foto mais popular tem 203 “curtidas” e mais comentários que eu receberia se a mostrasse para minha família.

Image for post
Image for post

E porque me sinto tão sozinho?

Para responder essa pergunta eu andei lendo alguns artigos, (como este: Como o Facebook pode aumentar nossa baixa-estima/narcisismo/ansiedade — em inglês) e vendo alguns vídeos por aí.

Segundo esse estudo, que enfatizou os resultados do uso excessivo do Facebook, e foi conduzido por cientistas escoceses da Edinburgh Napier University, concluiu-se, entre outras coisas:

  • 12%, dos usuários estudados, disse que o Facebook os deixaram mais ansiosos;
  • 30% disseram que se sentiam culpados por terem rejeitado pedidos de amizade;
  • Muitos disseram que se sentiram pressionados para checar suas atualizações de status;
  • Muitos não gostaram das diferentes regras de etiqueta online para diferentes amigos e gostariam de ser tratados iguais.

Isso gera pressão, diz o estudo, mantendo os usuários em um estado de “limbo neurótico”, semelhante ao vício em jogos, quando as pessoas ficam sempre esperando a próxima coisa boa acontecer.

Será mesmo que “somos uma geração de idiotas, com telefones inteligentes e pessoas burras (…)“ ?

A atenção não é mais um ingrediente

Ainda perco mais tempo olhando minha timeline do que conversando com quem, talvez, se importe comigo. Vejo o mundo por uma tela e focado em meu próprio umbigo. Tento falar usando figurinhas porque tenho medo de ligar pra alguém.

Curto fotos e vídeos de paisagens, mas ignoro a vista da minha janela.

Ela me responde com uma mensagem porque tem vergonha de me ligar e me dar um fora. Meus amigos se falam mais por mais mensagens do que saem pra jogar bola. O tempo nunca é suficiente.

O que eu devo fazer para não ser tão solitário?
A companhia que eu queria de verdade está perdida em algum comentário. Seria esse sentimento só meu ou compartilhado por todos?
Mais uma noite e estou vagando por vídeos e fotos.

São tantos eventos que me sinto pressionado.
São tantas conversas que me sinto acelerado.
São tantos amigos que me sinto popular.
São tantas palavras que não sei pra onde olhar.

O que aconteceu com nossas vidas?
Viraram posts e curtidas?
O que aconteceu com o flerte?
Viraram corações no Tinder?
Onde foi para o papo sem limite?
Virou, ele, um tweet?

E assim td ficou < A ansiedade eh >
No skype falo c/ meus pais
O — virou +
E assim acaba S tempo, s nada Sozinho e na correria

Pera, toh s bateria…

Originally published at www.muchomacho.com.br on October 27, 2014.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch

Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore

Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store