Convergência Digital

A algum tempo atrás, pouco mais de dez anos, um aparelho de telefonia celular servia apenas para fazer e receber ligações telefônicas. Em um aparelho televisor, o usuário só podia ver a programação dos canais abertos das emissoras de TV. A internet que não era tão acessível, também não tinha a abrangência que tem hoje.

Em um curto intervalo de tempo muita coisa mudou, na internet é possível encontrar de tudo ou quase tudo, mas o acesso a ela não poderia ficar restrito à um PC (personal computer), então começa uma corrida rumo as possibilidades de interação. O televisor virou smart tv,, com esta transformação o “telespectador” além dos canais de tv aberta, tem as tvs fechadas, que em alguns canais o usuário pode até escolher a câmera ou o ângulo que quer ver uma determinada programação, algumas chegam a oferecer mais de 400 aplicativos de interação, o que as assemelham com um computador de pequeno porte.

O telefone celular sofreu uma total mutação, o smatphone que é apresentado hoje pelos fabricantes não dá pra dizer que é uma evolução dos aparelhos mais antigos. Um smartphone comporta câmera digital que tira fotos e grava filmes em full hd, acessa todas as redes socias e a internt, tem jogos, rádio e tv, e uma infinidade de aplicativos que permite ao usuário editar textos, imagens, vídeos e áudios. criar apresentações de slides e ainda continua fazendo e recebendo ligações de telefonia celular. Não é o máximo? Agora imagine, se em um smartphone há tantas possibilidades é melhor nem tentar enumerar as possibilidades de um computador de última geração.

Pois bem, tudo isso aconteceu graças ao fenômeno da CONVERGÊNCIA DIGITAL, que reúne as indústrias da comunicação, entretenimento e computação em busca de um único dispositivo que possa oferecer estas três funcionalidades. Se em tão pouco tempo evidenciamos tantas transformações fica difícil imaginar o quê os fabricantes vão jogar no mercado nos próximos 10, 20, 30… anos. Alguns veículos auto motor já têm seus dispositivos de mídia., será que em um futuro próximo teremos o smart automóvel? Só a convergência digital poderá nos responder.

Marcio Brarranco.

Flávio Luiz.