Hello World

ou “Por que eu resolvi criar um perfil no Medium”

Olá!

Este é praticamente um texto de justificativa, como o subtítulo diz, me explicando de onde surgiu a ideia de vir pra cá e de tentar escrever mais.


Há uns quatro meses eu escrevi um texto no Facebook sobre a minha dificuldade de escrever algo que eu me orgulhe ou algo que eu realmente goste. Grande parte dessa dificuldade vem de eu não ter o hábito de escrever, de ter perdido tal hábito com o passar dos anos, com a graduação em Matemática Aplicada e, confesso, a preguiça de sentar e desenvolver todo um texto.

Ontem, dia 10 de Janeiro de 2017, eu estava passeando pela internet quando caí no Medium. Não lembro o caminho que fiz, mas vim parar aqui. E me perguntei se não seria uma boa ideia criar um perfil para ler textos diferentes da “grande mídia”, explorar novos autores, fugir dos textões de Facebook (nada contra, até faço alguns). Mas, o mais importante, tentar escrever. Voltar a me expressar bem em palavras, aflorar esse lado escritor, que está adormecido e foi deixado de lado, guardado em algum momento do passado.

Coincidentemente (na verdade não) há quatro meses eu comecei a fazer terapia. E uma das coisas que levei para a terapia foi exatamente esta vontade crescente que eu tenho de escrever, as minhas bads por não me reconhecer, por estar descontente com os rumos da vida e por ter me afastado do “Nelson mais de humanas” que um dia eu fui, lá nas Minas Gerais. Talvez este passado seja assunto de um próximo texto, porque com certeza ele é assunto de muitas sessões na terapia, ainda.

Esta divagação toda só para dizer que estou propondo, pra mim mesmo, que escreverei mais em 2017. Por mais difícil que isso seja, ou possa ser. Por mais medo que eu tenha de não me orgulhar nunca dos meus textos — e das pessoas me acharem um péssimo escritor.

Pra encerrar, um trecho do texto que eu citei, escrito lá no Facebook.

Hoje em dia é uma dificuldade escrever algo que me orgulhe. Daqueles textos que olho e sinto que aquele eu “autor” do passado ainda existe, meio adormecido mas existe. Tenho me desafiado a escrever mais ou com mais frequência. Por mais que seja difícil, quem sabe não seja possível resgatar este hábito que sempre me fez muito bem?

Espero voltar em breve :)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.