Aula 3

Erik Erikson é o responsável por uma teoria na qual o processo de desenvolvimento de toda a vida possui oito fases — cada estágio tem uma crise — algumas delas são durante o período de bebê e da infância e outras no de adulto e velhice, após Erikson morrer a sua esposa cria mais uma fase. A teoria dele foi um marco por mostrar que velho e adulto ainda se desenvolvem, diferente do que os seus antecessores acreditavam. Ela também se envolveu com questões de memória.

Outros assuntos abordados na aula bastante interessantes foram sobre como a juventude é tida como um valor, como um pertence, o qual pode ser comprado, adquirido. Não vista mais como uma fase do desenvolvimento, contudo sendo algo o qual deve ser alcançado, o qual é almejado, em suma, não é um estágio, mas um padrão, um estilo de vida. Essa juventude está muito atrelada ao conceito de saúde, uma saúde que pode ser comercializada, inclusive, afinal, não se deve envelhecer, pois isso é visto como patológico. Vale salientar igualmente, que quando a OMS (Organização Mundial de Saúde) define o que é saúde, não se tem mais o que ser levado em consideração, a definição desta para esse conceito é: estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não somente a ausência de enfermidade ou invalidez.

Também se foi discutido como a infertilidade não é mal vista em nossa sociedade, afinal mostra o poder aquisitivo daqueles os quais não podem ter filho, contudo compram a saúde, métodos os quais possam fornecer isso. Na França mulheres não são bem vistas quando congelam os seus óvulos, pois é como se estivesse saindo da época de reprodução, enquanto os homens não têm problema nenhum em fazer essa técnica, pois sempre estão em idade de reprodução para essa cultura. O que me faz refletir sobre qual é a idade para a reprodução? Na realidade, existe essa idade ideal?