Entregue-se

Desde de a primeira troca de olhares, desde o primeiro segundo que sentímos um ao outro, eu carrego dentro de mim uma verdade, a inteira certeza de que tu és minha, de que seu corpo é escravo do meu, que seus lábios são minha redenção e por isso ficamos cúmplices, partilhamos da alegria de viver a cada manhã os anseios mais intensos e sujos.

O seu olhar de piedade porque te tenho é a minha consagração, o que eu buscava e não sabia, a cobiça que me corroía nas noites solitárias. Não me valem outros olhares, não influi o que falem, me sinto cruzando o mundo a despeito de críticas e julgamentos, com a certeza que conduz a minha mente até você, com um fogo que não se esvai mesmo no frio da solidão.

Existe uma parte de você que só eu posso tocar, não tenha medo, desejo ir fundo, mergulhar em você, te beber, vou lhe conceder o que lhe é de direito, aquilo que seu íntimo quer e todo o resto que não sabes, ainda, que te apetece.

Reservado a mim é o mapa das suas emoções, sei de todo seu corpo, o que preciso tocar, e te torturo com o meu silêncio, faço você abrir mão de suas defesas, arruíno suas muralhas, te invado, desarranjo tudo dentro de você e te deixo ofegante como alguém que teme a morte, mas que se for pelo meu prazer morrerá.

Não há como lutar, mas eu não quero que você abra mão de si, eu não te perdoaria por isso, quero você assim, indomável, selvagem, quero ter o prazer da conquista e não a sua rendição por piedade.

Me sinta, dentro de você, dominando cada parte do seu corpo, sinta meu vigor te humilhar, compreenda que você precisa disso, contraía-se, retorça seu corpo, arrepie cada poro, sinta o poder de dominação que a minha personificação obriga você a sentir, não resista a si mesma.

Não imagine, mas sinta, todas as noites eu quero que sinta as minhas mãos cheias de ti e meus lábios percorrendo por todo o seu corpo, me sinta entre suas pernas, olhos nos olhos, boca semicerrada, pupilas dilatadas, um leve odor de álcool se misturando ao odor de nossos corpos, seus olhos borrados, sua respiração pesada, seu corpo tenso, e cada pedaço seu dizendo, suplicando, balbuciando a verdade incontestável de que eu sou seu por um breve momento.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Nada de tão importante.’s story.