A arte de permanecer na tênue linha do presente

Deixe Estar

Sobre por que é tão importante manter um relacionamento saudável com o tempo.

De vez em quando me perco em meus pensamentos sobre o futuro. Faço planos, organizo listas “do que fazer a seguir”, risco itens, coloco mais um bocado deles e esse ciclo não acaba. Quando não consigo fazer as tarefas que planejei, fico frustrado. Quando faço alguma tarefa errada, o arrependimento me consome e quando tem alguma coisa chegando, a ansiedade me domina. A verdade é que é muito difícil se relacionar de maneira saudável com o tempo, porém é necessário que cada um de nós saibamos como fazer esse relacionamento funcionar, para que não sejamos reféns das consequências terríveis das nossas ações.

Essa semana, li um texto incrível do Washington Post que dizia que “A ansiedade precisa do futuro e a depressão precisa do passado”, e é absurdo o número de pessoas que não sabem lidar com o tempo da forma certa. Eu mesmo não sei muitas vezes e é triste como isso pode nos levar para caminhos tortuosos como a depressão, por exemplo, que vem cada vez mais tirando mais pessoas do seu estado de paz interior.

Mas então, como viver em paz com o tempo e tentar nos afastar o máximo da ansiedade e da depressão e a resposta é simples: “Seja quem você é”. Perceba que todos os verbos dessa frase estão no presente. Uma das coisas que mais me levam a tomar escolhas erradas e que mais me atrapalham a me relacionar bem com o tempo é tentar ser mais do que eu sou, tentar acumular mais do que eu posso e tentar colocar um peso em mim mesmo maior do que o que eu posso carregar. Aceite suas limitações e viva como você realmente é: Uma pessoa comum, com fraquezas e que não pode ser tantas coisas ao mesmo tempo. Quando tentamos ser várias coisas ao mesmo tempo, esquecemos completamente como simplesmente viver com a calma e disposição que precisamos para viver o presente.

Outra coisa importante é: Não adie a sua felicidade. Não viva pensando que você só vai ser feliz quando conseguir alcançar certos objetivos. Viva o presente, seja feliz agora. Tome decisões que vão te deixar feliz, simplesmente faça o que quer fazer sem se importar com o julgamento alheio.

E, por fim, nunca se esqueça de dizer o que você acha que deve ser dito. Muitas vezes, temos medo de falar coisas importantes por nos sentirmos expostos, por acharmos que vão nos julgar ou por pensarmos que nos achariam estranhos. Às vezes, o que é mais importante a ser dito, é o que mais temos medo de dizer.

Os problemas vão vir, os arrependimentos também, mas basta a cada dia o seu próprio mal. Aproveite o presente, sofra o presente, viva o presente. Esqueça o “foi” e o “será” e deixe estar.

Pra não perder o costume, fica aqui a música de trilha sonora do texto, a icônica let it be, dos Beatles, que fala exatamente sobre o assunto.

Caso você tenha gostado do assunto e quer ler mais sobre isso, aqui embaixo estão os links de textos de outros perfis do Medium que me inspiraram a escrever esse aqui: