Comemorar

(poema dedicado à minha mãe pelo seu aniversário)

(…)
Meu desejo é que a cada novo aniversário
retome a juventude ao curso de uma vida
sofrida, mas nem por isso,
vivida apenas de mal em mal
O lado bonito é que a cada ano
desabrocha uma oportunidade, afinal:
Rejuvenescer em saúde, bem como em sua fé,
rumo ao renascer de uma jovem mulher,
velha conhecida dos tempos áureos da mocidade,
inflada de uma positividade incontida,
crente no novo, no inexplorado como simples
E, acima de tudo, esquecida do peso da idade
aquela idade que para além das rugas
envelhece a alma e desdenha de tudo que é possível
Que a idade só sirva para conceder
a graça de uma sobriedade invisível
Porque de seus olhos
todos os risos merecem ser vistos
os futuros e os antigos
Longa vida à moça que segue em direção insegura,
mas sabendo o porquê do caminhar:
porque é preciso e estamos contigo
nós, que amamos você, mesmo sem festejar.

Escrito em 9 de março de 2014.