Pensar dói

Esses dias em aula falávamos que pensar dói. Filósofos desde a época “antes de Cristo” acreditavam que a reflexão dava-se através de um processo intelectual doloroso. E eu tenho que concordar com eles.

Se não doesse, não viveríamos na “Era da Informação”, como muitos enchem a boca para falar desse assunto como se fosse grande coisa. Pois não é. Por que não poderíamos encher a boca e mostrar todos os dentes pra falar que vivemos na “Era do Conhecimento”?

A diferença entre conhecimento e informação parece sutil aos olhos de muitos, mas é realmente grande quando adicionamos à discussão o quesito profundidade. Informação não requer profundidade. Conhecimento sim, requer tempo, disponibilidade e querer. Estaria eu sendo louca se não desse os devidos créditos a informação. E dou. É realmente ótimo ligar a televisão e ver que do outro lado do mundo ocorrem guerras ou desastres naturais. Acompanhar ao vivo pela internet o julgamento de um caso que obteve repercussão nacional. Realmente é muito bom se sentir informado.

Mas não há, em meio a essa enxurrada de informações, o desenvolvimento de uma reflexão crítica. Não nos perguntamos porque isso acontece, porque os seres humanos fazem guerras e destroem o nosso meio ambiente. Queremos saber e não nos importar.

E aqueles poucos que se importam são chamados de idealistas por aqueles (conformistas) que acham que “o mundo é assim mesmo”. Outros acham que isso é uma fase, que o mundo é um ciclo, que daqui a pouco tudo melhora.

Tolos eles, pois se enganam. Nós, os idealistas, percebemos que o mundo não funciona em ciclos e sim como um buraco que estamos afundando cada vez mais, com informações esmagando nossas cabeças, não nos deixando respirar e olhar um pouco mais longe. O horizonte é logo ali, mas há uma nuvem densa que nos impede de enxergar. A informação esmaga e sufoca, não permite o pensar. Mas, “pra que pensar?”, perguntam as massas informadas.

Sinceramente, ainda não sei. Possivelmente pensar leva a crítica e perceber que o mundo está na contramão dói.

Por isso meus caros, para aqueles que sofrem, é melhor sempre manter-se informados. Pois digo a vocês, pensar dói. E muito.


Originally published at cinzentaepensante.blogspot.com

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Bruna Leite’s story.