O fim está próximo

Hoje eu acordei e sabia que tinha que ficar no hotel.

Tinha que pensar em várias coisas de o que fazer com aquele tanto de vídeo que gravamos ontem, traduzir entrevistas e quem sabe conseguir começar a editar. Abro a janela e lá está o Sol. Justo hoje! Mas mesmo assim separei os melhores vídeos, traduzi alguma coisa.

Já estava mofando no quarto quando fui convidada à ir ao Ateneo, a livraria, no caso. Conheci a livraria mais incrível com a mami da viagem, Claudinha. E mais duas depois desta. Foi a saga do livro que não tem em lugar nenhum. Caminhamos ao Sol, compramos suquinhos naturais. Senti saudades de casa.

Agora estou aqui escrevendo a pouca emoção que meu dia teve, sabendo que ainda tenho muito o que fazer. Amanhã será um pouco como a Corrida Maluca, todos tentando chegar ao final da matéria mais batendo em muros e caindo em buracos durante o trajeto.

Será que posso ser a Penélope?