Ideias, somente ideias.

Lembro-me que adorava escrever… escrevia poeminhas bobos, até que um dia perdi meu celular, tinha tanta coisa bonitinha, depois disso perdi essa vontade de me perder nas palavras, de me envolver com esse sentimento que ultimamente vem me ajudando e assombrando. Escrever para mim está se tornando cada vez mais fácil, estou conseguindo demonstrar sentimentos por palavras ao invés de narrar situações… ao contrário de antes, vou escrever de mim, como eu estou, como eu pretendo seguir o meu dia. Pensando assim me lembro da Isa de Não se Iluda Não, na qual criou um blog: a garota do blog, e postava seus transtornos diários e é uma ótima ideia. Tem gente que alega que escrever é uma terapia, estou começando a concordar. Faz bem. E não precisa de leitores pois só as palavras já tornam-se as mais belas companhias. Irei amadurecer essa ideia, quem sabe um diário virtual…

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.