ignis aurum probat.

se entreabrem os olhos da menina sem braços

do menino sem dentes

da cabeça sem cérebro

a chama despedaça um ou mais corpos

as cinzas flutuam no ar dessa cidade

exalam o cheiro da carne queimada

sujam as vistas de fuligem e fumaça

silencio um grito para evitar o choro da criança

feche os olhos, pequeno, feche os olhos para o mundo

onde nada há que não possa ser refeito pela chama

somos o puro pecado, somos feitos de ouro.