Perdão Elisa

Eu te devo muito do que sou.

Eu te devo muito por quem você foi.

Eu nem sei por onde começar.

Nem tenho lembranças do meu passado, tamanha irrelevância.

Em pensar que podia ter construído lembranças do seu passado.

Perdão Elisa. Por tudo o que eu não te dei e por tudo o que você me deu e eu não merecia.

É claro que a gente tenta se consolar com aquela ideia: Eu fiz o melhor que eu podia.

Realmente, dei a você o melhor que eu tinha.

Mas era o melhor de uma pessoa ruim. De que isso vale Elisa?

Seu pior era muito melhor do que o meu melhor.

Não que você me exigisse qualquer coisa. Seu amor sempre me foi gratuito.

E o meu também. Mas eu não era como você Elisa.

Talvez eu esteja te divinizando, agora que você não pode se defender.

Acho que só tem alguém que merecia você.

Desculpa Elisa, por não poder ter sido você para você.