Feministas da ficção de personalidades bem diferentes.

Porquê elas fazem revolução de várias maneiras…

1 — Arya Stark (Game of Thrones):

Desde criança, Arya mostra que não veio a este mundo atoa.

A garota nunca permitiu que a vissem como uma pessoa ‘‘menor’’ por ser mulher. Além disso, Arya mandava o recado a qualquer um, inclusive a seu pai. Inserida em uma sociedade totalmente machista e cruel, ela teve que se disfarçar; fingir ser do sexo oposto, para passar desapercebida, mas é claro que nem este obstáculo e nem mesmo as perdas que ela teve, fez Arya perder o brilho. Embora triste e com sede de vingança, a Stark ‘‘trilhou seu caminho sem esperar o príncipe salvá-la’’.

Ao decorrer da série, aprendemos muito com essa pessoinha maravilhosa:

  • Mulheres podem lutar e lutam bem. O que falta, em muitos casos, é a oportunidade e a confiança.
Quando Jon Snow deu para irmã, uma espada de presente. (Imagem do Google).
Arya e seu mestre. (Imagem do Google).
  • Nem toda mulher quer ser princesa, nem toda mulher sonha com um casamento e tudo bem!
  • Devemos manter a cabeça erguida, porquê não é nossa culpa…

Personagem 2: Jessica Day (New Girl)

Jess, como é carinhosamente chamada pelos colegas, é uma professora e vice-diretora de uma escola em LA, além disso, a moça divide apartamento com amigos e tem um jeito todo especial de ser.

Uma das coisas mais legais: é uma comédia romântica de adultos que muitas vezes se comportam como adolescentes, com crises a todo tempo. Apesar da série ser cômica, ela não deixa de nos apresentar problemas causados pela sociedade patriarcal machista. Existem alguns episódios que notamos claramente a insegurança de Jess em seus relacionamentos, e os assédios e preconceitos sofridos por Cece, sua amiga modelo.

A personagem Jessica Day, é atrapalhada, é bonita mas não é um ícone de moda, não é popular e sofre em alguns momentos por não ser a mulher ideal. E assim vamos amadurecendo conforme Jess amadurece. Por exemplo:

  • Ser mulher e feminista não significa ser de ferro. Jess é chorona, demonstra suas fraquezas, ama Taylor Swift e isso não a torna menos comprometida com a causa. Sim, nós podemos ouvir músicas românticas, ver filmes românticos sem nenhum propósito, somos livres!
  • Você pode ser uma mulher romântica,que sonha em se casar, ter filhos e ser uma excelente ativista, inclusive sair as ruas sem vergonha nenhuma!
Jess saiu ás ruas para conseguir votos para sua candidata. ( Google imagens).

Sororidade sempre!

Não é algo que nos ensinam, mas, a sororidade deve ser exercitada e a personagem de New Girl, faz isso muito bem.

Personagem 3: Mickey Dobbs (Love).

Mickey Dobbs é uma mulher independente, com uma beleza padrão e um visual cool. Quem a vê pela primeira vez, não imagina quem ela realmente é o quão complicada sua vida se tornou.

A personagem têm problemas sérios, como: alcoolismo, vício em sexo, drogas e uma relação conturbada com o pai, além de sofrer assédio pelo seu chefe.

Ela não é uma pessoa perfeita, foge bastante as expectativas alheias e isso é muito bom!

Embora Mickey tenha centenas de defeitos que nos deixam em uma posição desconfortável diante da tela, o que eu também considero bom (já que a vida real é assim e temos que aprender a não projetar nossas expectativas nas pessoas), nela também, percebemos qualidades que nos inspiram e uma personalidade interessante:

  • Mickey dá espaço de voz para outras mulheres.
Foto: Google Imagens.
  • Mickey não aceita que usem sua personalidade forte para ofendê-la.
Foto: Google Imagens.
  • Mickey manda a real,quando percebe que um cara está se aproveitando de sua amiga.
Foto: Google Imagens.
  • Mickey desromantiza o amor.
Gif: Google.

É isso! Todas essas mulheres da ficção (que poderiam ser qualquer uma de nós), me inspiram de alguma forma e me lembram que o primeiro passo começa de dentro, aprendendo e se aceitando.

Se gostou, clica no ❤ .

Um abraço apertado!