Passei alguns dias sem vir até aqui ó diário querido, mas foram dias de reflexão intensa, dúvidas e paradoxos sem fim.

É possivel ser livre e encontrar a sí mesma estando com alguém? Boa parte da minha estadia pela querida capital do paraná dura agora cerca de 3 anos. Destes tempo todo apenas 6 meses estive sem ele. O Rafa. Minha descoberta da liberdade foi toda de mãos dada a ele. Difícil me ver sozinha em um lugar que sempre foi tão nosso. Nós namoramos apenas por um ano desses três mas antes disso meu coração sempre foi dele. Sempre.

O tempo passa e amor cresce, briga vem, briga vai. Todo esse tempo distante pensar nele faz meu peito saltar e bater forte. Não sinto fome, não penso em outra coisa se não nele.

Descobri que sim, consigo sobreviver sozinha, digo ainda que bem. Mas nem um pouco feliz nem um pouco viva. Tudo que dividia com ele fazia com que fosse mais real. Sinto ele agora mais perto que nunca. As vezes a distância serve para aproximar e reafirmar o que eu sinto.

Mas o esse querer, estar junto, é maior do que minha vontade de reconhecer Curitiba agora pelos meus olhos?

Conseguiria eu aprender a me amar mesmo estando junto dele?

Não sei.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated mAister’s story.