Eu, jardim

tenho um manifesto por fazer: sou um jardim. Isso mesmo, um J A R D I M. assim como você e todo mundo.

descobri que minha religião é isso:

germinar, brotar, nascer, cambalear, crescer, florescer, secar, perder, receber, exalar, sentir, morrer. tudo mais de uma vez, em uma mesma história por aqui na pedra redonda flutuante. várias vezes ao ano, ou ao mês, ou ao dia até.

acho que finalmente, os jardins conseguem explicar algumas coisas que já pensei e filosofei e vociferei sobre os C I C L O S. tudo isso ta dentro de um jardim. a mais completa maravilhosa metáfora da vida. de qualquer vida. de qualquer vida poética sem ser poética. mesmo as vidas fodidas. as tristes e felizes. as sem esperança. tudo pode ser uma das várias formas que um jardim pode tomar.

tudo explicado, tipo entender a existência divina.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.