Ser partida

E da vontade de seguir sem parar para ver ou olhar ou voltar

De seguir para ser partida eterna com rumo ao desconhecido

Com rumo ao todo

Ao que chega e vai

Ao que vai e vem

Nessa vontade de se misturar com o mundo

E ser o mundo

E fazer do mundo casa

Do mundo nação.

Porque se um dia se vai

não se volta.

Fica essa vontade de seguir ao infinito

Porque já não se sente chegada, se não for por cada partida.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Eu, Jardim’s story.