O que só se aprende com os ouvidos.

“Luz, Felicidade, Paz e Prosperidade.”

Esse mantra saiu de mim num pós festa alucinante. Era cinco da manhã, o vento fresco entrou pelo meu nariz, o Sol desatou a raiar. Eu, de perninhas de índio, respirei fundo e proferi ‘Luz, Felicidade, Paz e Prosperidade’, e, desde 2014 é isso o que eu busco.

Uma das alternativas para atingir a LFPP, risos, é ter grandes amigos. Um grande amigo meu um dia me contou que a felicidade não era estática e não estava no fim de nada. A felicidade vinha diariamente, a conta gotas. Ela pode ficar um mês sem aparecer e então surgir no dia seguinte, ela não é o fim, é o meio. Assim eu fui ficando mais leve.

É muito difícil lidar com as outras pessoas, porque elas são completamente diferentes da gente. Para além disso, é muito difícil para nós mesmos lidarmos conosco, com o nosso eu e os nossos conflitos internos, imagine então se você finge ser quem não é e vive para os outros e não para si? É você quem vive e morre dentro de ti, pense nisso sempre quando se arriscar a não ser você mesma.

Algumas pessoas dizem que o dinheiro é o bem mais valioso de todos os tempos. Eu acho que não, pode até ser o segundo, porque o que é mais valioso para nós é o tempo. Por isso que muitos vendem seu tempo, muitos não sabem administrar seu tempo, muitos nem sabem que têm tempo para viver. Alguns, no tempo livre enlouquecem porque não sabem o que fazer com aquilo, aquelas horas sem fim. Crie tempos com você, faça de você a sua melhor companheira. Aprimore-se. A riqueza do mundo é o tempo que a gente tem.

Percebi esses dias o desejo do ser humano de ser eterno. Não esperamos uma morte aos 14 ou 28 anos, por aí somos muito jovens, a média diz 80. Mesmo assim, vivemos numa confusão complexa de sobreviver o agora e pensar no futuro. Mas nós temos futuro, acredite, risos. Guarde-se para o seu futuro, planeje o seu futuro, mesmo que a vida seja a soma das decisões do universo para você com o que você faz com elas: escreva, desenhe a sua vida daqui até onde você quer estar. A melhor parte de sermos líderes de nossas vidas é que o mapa que desenhamos é realmente o mapa para o trajeto final desejado. Isso é poder.

A história vai passando e o tempo vai acontecendo, ainda bem! Somos cada vez mais menos obrigados a fazer o que não queremos, digo em termos médios e das grandes cidades — os extremos do absurdo ainda não foram superados, como o trabalho escravo e as prisões psicológicas. Mas sabe, você realmente não é obrigada, meu amor.

Imagine seu corpo como um templo, seu coração como um altar, nada que não for saúde e amor você deve carregar consigo. Existem grandes fronteiras que de tão grandes podem parecer invisíveis para algumas pessoas, mas eu explico.

Você precisa cuidar de você para então poder dar suas melhores energias para os outros e para o mundo. Você precisa selecionar muito bem quem participa da sua vida, as vezes amor não é suficiente, as vezes não é aquela grande história de amor com idas e vindas, as vezes é só abuso. Mesmo que isso pareça egoísmo, arrogância ou individualismo exagerado: não fique perto de quem não te faz bem nem construa relação com essas pessoas. Se alguém precisa de ajuda psicológica, financeira, educacional e afins, é sempre melhor que você indique caminhos e mostre oportunidades ao invés de adotar alguém de forma assistencialista-dependente. Tome cuidado para não misturar coisas que afetam seu emocional com as boas obras que você deseja promover no mundo.

Nos ensinaram sempre a sermos dependentes, mas verdadeiras relações — amigos, famílias, namoros — acontecem e se desenvolvem de forma saudável quando conseguimos viver bem sem o outro e o outro vive bem sem nós. Quando conseguimos nos amar em primeiro lugar e assim ficarmos prontas para dar o que temos de melhor. Se duas pessoas estão dando o que elas têm de melhor, pois elas já se amam e esse amor transborda, um recebe do outro apenas Luz e Amor.

O meio termo de tudo tem me parecido a melhor alternativa. Não precisa jurar fazer aquilo que você não consegue. Não precisa tentar ser aquilo que você não é e nem quer ser. Faça na sua medida, ninguém está nem aí para a sua vida ou as suas fotos, se você morrer amanhã poucos da sua rede vão se importar, faça as coisas por você, do jeito que você acha que deve, sempre observando se o rastro que você deixa é de tristeza ou de felicidade.

Algumas coisas só se aprende com os ouvidos.