Tentando mais uma vez

As palavras fazem parte da minha vida. Estão no centro do curso que escolhi seguir. Estão nos livros que eu leio de novo e de novo. Estão na boca das pessoas, na ponta de seus dedos e em seus gestos, que têm voz em igual proporção. Quando bem empregadas, levam às conversas mais agradáveis; quando mal-compreendidas, geram dor, angústia e até a morte.

Por meio das palavras — escritas — chego o mais próximo de expressar os grandes questionamentos da minha existência. As dúvidas, as inquietações, os medos. Em algum momento, de um jeito ou de outro, sinto a necessidade de traduzir tantos sentimentos conflitantes. E lá estão as palavras.

Este espaço, portanto, é o que seu significado literal nos diz: o meu lugar no mundo. Tentarei escrever da forma mais clara possível os pensamentos que vêm à minha mente e, mais ainda, procurarei atualizá-los com regularidade.

O estilo de escrita certamente mudará com o passar do tempo. Não espere prosas curtas; espere contos malformados, poesias e até mesmo insights que facilmente caberiam num tweet. Sou mulher de dias, dias e outros dias. Vivo tempos de descoberta e aprendizado, então não me repreenda por mudar constantemente.

Escrevo mais para mim do que para vocês, se é que alguém além de mim um dia vai acessar este conteúdo. Escrevo porque há muito parei de fazê-lo e sinto tanta falta… Escrevo porque minha alma clama incessantemente por isto e já passou da hora de eu escutar suas sábias palavras.

Críticas serão sempre bem-vindas. Como disse, estou aprendendo. As destrutivas, no entanto, serão solenemente ignoradas. É assim que deve ser.

Acho que é tudo por hoje.

(Não sei muito bem o que pensar. Estou nervosa)