Fonte: International Center for Journalists

Ouvir vários podcasts não é conhecer vários assuntos

Foi um susto quando percebi, mas vejo que foi fundamental buscar outros podcasts.

Ouço podcasts faz um bom tempo, desde o início de 2011 para ser mais exato. Ao longo do tempo é fácil conhecer outros podcasts principalmente os grandes e os podcasts parceiros deles.

Fui apresentado à podcasts que falavam de cultura nerd, filmes, séries, jogos e relacionados, cada um com sua forma de produzir, informar, piadas e editar.

Por exemplo, quando se aproximava do lançamento do filme Deadpool, enquanto um programas produzia conteúdo sobre o filme em si, outros falavam do universo daquele personagem, outros sobre outros filmes do diretor, sobre a origem do personagem nos quadrinhos, sobre o possível jogo que será lançado, etc…

Enfim, surgiram os nichos dos podcasts, o que é o caminho natural, tudo isto me agradou, eram vários produtores de podcasts, abordando o filme Deadpool de maneira diferente, só uma coisa me incomodava, “Tudo isto sobe o Deadpool?”.

Longe de mim fazer críticas à quem faz o podcasts, repudiar o mainstream ou dizer que o filme não é digno desta atenção.

Percebi que eu não conhecia vários podcasts sobre assuntos variados, eu conhecia vários podcasts de abordagens variadas de um mesmo assunto.

Aí me senti incomodado, eu queria conhecer mais. Fui buscar podcasts diferentes, ir além e não ouvir apenas os recomendados pelos podcasters ou convidados.

Isto foi lá para meados de 2013, e foi aí que eu fiquei realmente impressionado e encantado com a mídia podcast, haviam vários podcasts de nichos bem específicos que nada tinha a ver com os demais que eu conhecia.

E é isto que planejo falar nos próximos posts, sobre os podcasts que encontrei, aprecio e recomendo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.