o hóspedE

Algo invade a sala de estar
E eu estou lá
Não vejo a forma
Não sinto cheiro
Não me importo
Eu sei que está lá
Da forma que for
De um jeito qualquer
Algo invade a sala de estar
E agora
Sorrateiramente
Lambe o meu corpo
E pretende dentro de mim ficar
Fazer moradia
Um hospedeiro sem lar
Então
Eu permito que fique
Porque me faz ser melhor
Eu me faço de louco
E finjo que não vejo onde está
Mas ele está lá
Na sala de estar
Dentro do meu corpo
Deitado no sofá