Além de ser UX Designer e amar fazer isso, também tenho um esporte que amo e para o qual me dedico muito: o hóquei inline.

Porém quando digo que jogo hóquei, normalmente é essa imagem que vem a cabeça das pessoas:

Image for post
Image for post
Jogadores de hóquei brigando (Geoff Burke)

E essa imagem ficou ainda pior há alguns meses quando quebrei a minha mão durante um treino de hóquei.

Image for post
Image for post
Essa mão não é minha, mas a fratura foi bem parecida.

Conversando com algumas pessoas, percebi que volta e meia alguém fazia um comentário no sentido de que eu deveria pensar em parar, porque praticar um esporte “tão perigoso” poderia prejudicar o meu trabalho.

Resolvi parar e pensar um pouco mais sobre os prós e os contras que existiam em me dedicar ao esporte. Percebi, então, que o número de coisas positivas que o hóquei havia trazido para minha vida profissional era muito maior do que os riscos. Mais que isso, percebi diversas lições que o hóquei havia me ensinado indiretamente, que me fizeram ser um profissional melhor e que agora espero compartilhar com mais pessoas. …

Bruno Cambraia

UX Designer Sênior na KingHost. Apaixonado por UX Design, Arquitetura da Informação, Fotografia, Culinária, Empreendedorismo, Hershey's Paçoca e Hóquei.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store