Um aplicativo chamado saudade.

O tempo muda, as gerações revezam e com isso a forma de se comunicar se transforma. Hoje, um simples oi perde sua importância e a educação não se faz mas presente, a banalização do contato, do afeto e de uma simples conversa se perde em meio de tantas falsas propostas em prol de um misero prazer sexual.

A gente se pergunta o porquê, como chegamos a esse ponto e se é possível tem um aplicativo que volte no tempo; tempo que o toque nos arrepiava, que a respiração ofegava e o coração acelerava. Tempo em que a nossa queda era pela educação, que o romantismo estava presente e estávamos de corpo e alma em um encontro.

Encontro, ah encontro. Como sinto saudade de você, da sua forma pura e de toda sua genialidade. De sentar e ter uma boa conversa, de andar juntos de bicicleta e esquecer de toda aquela maldita realidade paralela.

As vezes penso que sou otimista demais, ou que generalizo tudo pra mais, mas um coisa sei que tanto eu quanto você faz; nós dois sonhamos por um tempo que o carinho e companheirismo irão voltar sem data pra sair, para a criação do aplicativo saudade, existir.