Carnaval

Acho tudo no carnaval mais feliz. Será o colorido? Será os corpos livres? Será a felicidade vendida em saquinhos, aquele negócio que chamamos de confete? Acho que trata-se de tudo.

O samba, os blocos de rua, a mistura, o fato de ser feriado. Ai carnaval, de ti amo tudo. As paixões que surgem nas esquinas cheias de foliões. Paixões estas, tão efêmeras quanto o próprio sentimento diz que deve sê-lo. Ana olhou para João e se apaixonou pelo moço, ele estava fantasiado de joaninha, ninguém resiste à bolinhas vermelhas, não é mesmo? Beijaram-se. Mas Ana já se apaixonava por outro, e outros tantos e tantas viriam.

Carnaval, amamos todos a ti. Só não o tem assim quem não conhece seus blocos, seus ritmos, sua beleza, sua felicidade.