Livre-se da solidão, agarre-se a um problema

Olá, você que está lendo. Tudo bem?

Que bom, eu também não.

Pois bem, estou mais uma vez aqui para reclamar sobre alguma coisa que eu não sei direito o que é. Antes, quero me desculpar se incomodo. Primeiro fazia isso com uma psicóloga, mas psicólogos, ou gas, me deixam nervosos e com medo. É como se eu fosse um cara que tem vergonha do corpo e na hora do sexo, fica constrangido em tirar a roupa e prefere transar com a luz apagada — não que eu seja esse cara, meu corpo não é tão bonito, mas pior é transar sem ver o corpo da pessoa da qual se está fazendo sexo, e outra, se eu transo com alguém e esse alguém se incomoda com alguma parte do meu corpo enquanto o sexo está rolando, ela tem problemas muito maiores do que a cicatriz de minha cirurgia — mas voltemos ao que importa. Quando vou ao psicólogo me sinto assim. Eu sei que tenho que falar sobre o que me aborrece e coisa e tal, mas olhando diretamente para a pessoa é difícil. Prefiro ser julgado sem saber quem o faz. Nesse caso, prefiro foder com a luz apagada.

Além de que, me sinto o mesmo de quando conversava com uma profissional ou agora que escreve-os. A grande diferença é que ela me dava conselhos, mas quando eu saía da sala já não lembrava. Então nada mudou. Continuo sem conselhos e com os mesmos problemas. Até que gosto disso, ter problemas faz eu me sentir mais integrado nessa tal vida contemporânea.

Problemas, algo bom para se sentir menos solitário.