Queremos mais controle, mas merecemos?

Foto: Mitchel Boot | https://unsplash.com/@valeon

A cada dia que passar queremos ter mais controle sobre nossas vidas. Queremos escolher nossos horários de trabalho, com quem trabalhamos, onde trabalhamos e quais projetos. Tudo muito lindo. Sou um grande fã da liberdade no trabalho. Ela traz felicidade, sentido no que fazemos e, no final, no que importa mesmo, entrega melhores resultados.

Mas será que todos nós merecemos isso logo de cara?

Será que essa mesma liberdade deveria valer para todos da empresa?

Será que os estagiários, que ainda não se provaram com resultados, merecem essa liberdade? E os novos que mesmo que tenham sido contratados por serem bons, mas ainda não entregaram nada na nova empresa também merecem?

Em seu livro “So Good The Can't Ignore”, Cal Newport aparece em um termo que achei incrível. Career capital. Resumindo muito, mas muito mesmo, é o capital de barganha que vamos ganhando ao longo da carreira com resultados que nos dá poder para exigir certas coisas. É o que faz uma pessoa ter um contrato de trabalho diferenciado de outra mesmo na mesma função. Não apenas na questão financeira, mas sim de liberdade.

Você consegue imaginar uma pessoa que está entrando no mercado de trabalho exigindo que ela trabalhe de casa pelo menos uma vez por semana?

Mas é fácil imaginar outra pessoa, já com resultados comprovados, exigindo que as sextas-ferias só trabalhe pela manhã porque tem atividade x que é importante para ela.

Qual você acha que vai conseguir o que quer?

O primeiro, que está entrando no mercado de trabalho, já perdeu aí a chance de entrar na empresa. Na cabeça de quem contrata já passa o pensamento “Quem esse cara pensa que é para já chegar com exigências?”.

Já o mais experiente vai conseguir o que quer sem ter desconto nos seus pagamentos.

Por que?

Porque ele já tem career capital.

Basicamente ele pode. O outro não.

Liberdade é essencial para o sucesso de uma empresa, mas os funcionários precisam entender que existem tipos de liberdade.

Se tudo der certo, você vai ter essa liberdade que você tanto quer, mas precisa queimar muita lenha antes de bater na mesa e exigir. Cada coisa no seu tempo.

No caso, cada liberdade ao seu tempo.


♫ Post feit0 ao som de: Playlist: Jazz

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.