Todos temos soluções para os problemas dos outros. Nunca para os nossos.

Resolver os problemas dos outros sempre é muito fácil. Nem entendemos porque a pessoa está com dificuldade. Está claro o que tem que fazer. Como ela não entender/vê isso?

Mas, quando temos o mesmo problema, é bem diferente.

Nosso problema é mais “complexo”. Tem uma variável que muda tudo.

Normalmente as variáveis são: “Minha família é diferente”, dinheiro, há quanto tempo o problema dura ou “não consigo me desapegar tão fácil”.

Todas não passam de desculpas para nos manter paralisados. Afinal, é muito mais confortável ficar com um problema que você conhece do que um do que você não faz ideia.

É por isso que temos soluções para os outros. Não estamos nem aí para o problema que pode aparecer.

Já, com os nossos problemas, a conversa é outra.

Nós queremos ficar na zona de conforto. Os outros? Sei lá. A vida é deles.


One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.