Desvendando Investimentos em Titulos Publicos

Muito comum se ouvir que investimento seguro mesmo só imóvel e poupança, e realmente olhando de longe a ideia de se investir em Títulos Públicos Federais, emprestando dinheiro para o Brasil parece um pouco esquisita.

Mas a fiel verdade é que o Titulo Publico Federal é o investimento mais seguro dentro de solo tupiniquim, por nós do mercado financeiro é chamado de risco soberano. É mais seguro que qualquer CDB ou poupança, ou qualquer outra coisa que te ofereçam, pois seus credores não são somentes nós mortais, são grandes instituições e outros países, entao é a primeira conta a ser paga com o dinheiro do contribuinte.

Ora, mas com crise, país endividado e cofres vazios, como afirmar isso? Realmente não esta fácil, mas asseguro que, antes de algum titulo publico der “problema”, todo o restante do mercado financeiro daria, sem contar que existe um interesse global que um pais exportador de commodities (soja, minerio, petroleo, etc) como o nosso fique de pé. 
Então vamos ao que interessa e apresentar as 3 modalidades de tesouro que todos falam por ai (ja com as novas nomeclaturas)

Tesouro Selic (LFT para os íntimos)

Não tem mistério aqui, esse tipo de titulo vai te remunerar a taxa Selic (taxa de juros para os mais chegados), como todo país “emergente” e em crise, nossos juros são bem altos comparados ao resto do mundo, o que torna esse investimento bem atrativo. O importante aqui é saber como o COPOM (Quem define a taxa de juros) esta se comportando, mas não tem muito o que se preocupar, inclusive se você quiser vender esse titulo antes do vencimento e colocar o dinheiro no bolso.

Tesouro IPCA (NTN-B para os mais chegados)

Ficou muito popular recentemente, esse titulo tem uma particularidade interessante, ele esta amarrado ao IPCA (a boa e velha inflação), o que gera uma certa segurança. Pois isso quer dizer que caso os preços e seu custo de vida suba muito (inflacao subindo), a rentabilidade desse titulo acompanha. Ele é composto do seu indexador (a inflação) mais (+) alguma coisa ex. “Inflaçao + 5.0% ao ano para 2019”, e tem uma data de vencimento que pode ser daqui a 3 anos ou 40 rs.

Não vou entrar no detalhe de como esses critérios são formados, mas é importantíssimo saber:

Se esse é seu primeiro contato com títulos púbicos, use a parte do seu dinheiro que você esta guardando pra o longo prazo, para evitar ter que resgatar antes, eis o porque:

Se você comprou uma NTN-B igual ao exemplo “Inflaçao + 5.0% ao ano para 2019”; e resolve vender ele 1 ano depois que comprou, e nesse momento o tesouro esta emitindo NTN-B “inflação +7% ao ano para 2019” ; pois bem, se todo mundo pode pegar o de 7%, porque alguém vai querer o seu de 5%, então você vai ser obrigado a vender seu titulo por menos do que ele vale, o que não é nada divertido.

Tesouro Prefixado (vulgo LTN)

Essa letra é conhecida como pré-fixada, aqui não tem surpresa de ter que saber quanto vai ser o juros ou inflação, é preto no branco. A LTN vai falar quanto e ate quando ela vai te pagar “13% ao ano ate 2022”, e pronto.

Porem, igual a NTN-B, tem um porém relevante aqui:

Se você resolve vender seu titulo antes de 2022, e o tesouro esta emitindo esse investimento com taxas melhores, você corre o risco de ter que vender ele por menos do que ele vale, lembrando que isso pode acontecer a seu favor também, imagina que o tesouro esta emitindo LTN remunerando 8% ao ano e você tem uma de 13%, seu titulo ganha mais valor que o normal.

Duvidas, sugestões para textos, xingamentos e declarações de amor abaixo.