Meu Processo de Design

A abordagem adotada nos projetos

Bruno Katekawa

Introdução

Nesse post explico como é a metodologia que adoto durante o desenvolvimento de um projeto. Já adianto que não é nenhuma novidade, pois é praticamente a maneira como entendi o Design Thinking (Duplo Diamante).

Essa é a metodologia que estou utilizando no meu projeto pessoal que está em andamento e você pode conferir aqui.

Deixo esse post aberto para discussões e troca de conhecimentos.


O Duplo Diamante

Duplo Diamante

É uma metodologia que pode ser utilizada para desenvolver projetos. Contudo, o que diferencia ela das outras metodologias? A diferença está em suas fases (Descobrir, Definir, Elaborar e Entregar) que sempre são centradas no usuário. Vale lembrar que cada fase pode envolver diversas ferramentas e, de maneira geral, cada ferramenta tem a sua finalidade, dependendo do tipo de projeto.

A seguir, explicarei cada uma das fases e as ferramentas que costumo utilizar.


Descobrir

Essa é a fase inicial do projeto. Nela, temos apenas uma noção do problema que estamos querendo resolver. Uma das ferramentas que pode nos ajudar a entender melhor o problema é a Pesquisa que pode ser quantitativa ou qualitativa e, dependendo do projeto, podemos utilizar apenas um tipo de pesquisa ou ambos.

  • Pesquisa Quantitativa: geralmente é aplicada através de um formulário de pesquisa e pode ser utilizada quando se quer ter uma visão de quantidade, proporção, relação entre grandezas numéricas. Exemplo: Queremos saber qual a proporção de pessoas que utilizam o transporte metroviário da cidade de São Paulo vão para o Centro, Zona Sul, Zona Leste, Zona Norte e Zona Oeste no período de 8 horas. Um possível resultado poderia ser mostrado como um gráfico.
Exemplo de como um resultado de pesquisa qualitativa pode ser visualizado.
  • Pesquisa Qualitativa: geralmente é aplicada em formato de entrevista na qual a empatia é bastante importante. Para realizar uma entrevista, recomenda-se criar um roteiro, pois assim tanto o entrevistador quanto o entrevistado não se perdem na conversa. Um exemplo de roteiro pode ser encontrado nesse post no qual falo sobre entrevistas e personas que construí para o projeto pessoal.

Definir

A fase de Descobrir nos fornece muitas informações e, a partir delas, precisamos extrair insights, ou seja, conseguir tirar conclusões que podem nos ajudar a definir melhor o problema para que possamos propor a solução mais assertiva para ele.

A partir das respostas das entrevistas, podemos agrupar (clusterizar) respostas que são semelhantes. Uma maneira que facilita a clusterização é extrair das respostas as palavras-chave ou frases curtas e escrevê-las em post-its, para depois fazer o agrupamento.

Depois de fazer a clusterização, uma das ferramentas que pode nos ajudar a consolidar os insights é a Persona, com ela podemos entender quem é o nosso usuário, entender para quem estamos propondo a solução. Caso queira saber um pouco mais sobre Personas e como construir uma, escrevi um post sob o contexto do projeto pessoal aqui.

Assim, uma vez que temos definido o problema e para quem estamos propondo a solução, podemos seguir adiante com o projeto. Vale lembrar que a fase de Definição é crucial, pois caso definirmos o problema de maneira errada, a nossa solução também estará errada, ou seja, mesmo que seja uma ótima solução para um determinado problema, ela pode não estar atendendo ao usuário que necessita dela e o objetivo do projeto não terá sido atingido.


Elaborar

É o momento de gerar ideias de solução para o problema definido. Nessa fase, é bastante importante envolver os stakeholders do projeto, principalmente os usuários, pois uma vez que é para este público-alvo que estamos querendo propor uma solução, eles podem ajudar bastante na geração de boas ideias.

Como resultado, podemos chegar em muitas ideias, mas e agora? Qual ou quais delas escolher para seguir adiante? A escolha depende do escopo, orçamento e tempo do projeto.

Registrar as ideias em post-its em uma parede ajuda na visualização delas por todos os integrantes na sessão de co-criação com stakeholders e fica mais fácil decidir quais delas escolher.


Entregar

Após escolhida a ideia de solução, para que possamos validá-la com os usuários. Uma ferramenta que ajuda nisso é a Prototipação da ideia e envolvimento dos usuários para a validação. As ferramentas de prototipação vão desde lápis e papel até aplicativos digitais (ex: Figma, Sketch, Atomic.io, Adobe XD e etc.) e, dependendo das características do projeto, o protótipo pode ser de baixa ou alta fidelidade.

No caso do meu projeto pessoal de Recarga de Bilhetes, utilizei aplicativos digitais (Figma e Atomic.io) e você pode conferir os wireframes, telas e protótipo navegável nesse post e, no caso do meu outro projeto do app Minha Claro Lite, utilizei o Adobe XD e MarvelApp.

O protótipo serve para validar uma ideia. Assim, podemos verificar se a solução posposta tem aderência através de testes de usabilidade com os usuários e coletar o feedback sobre o protótipo.

O feedback dos usuários é importante, pois com ele podemos identificar diversos problemas na solução proposta e corrigi-los de maneira que ela se torne mais aderente às necessidades e expectativas dos usuários.

Analisando o feedback, é possível verificar se a ideia de solução proposta é a que realmente irá atender as necessidades dos usuários.

Se algumas funcionalidades não estão atendendo as necessidades, isso significa que o caminho escolhido não era esse, e devemos aplicar as devidas mudanças no protótipo baseadas no que colhemos de feedback dos usuários.


Considerações Finais

Esse é o processo de design que estou seguindo para o desenvolvimento do meu projeto pessoal, é o que entendi sobre Design Thinking e sei que ainda preciso aprender muitos aspectos da metodologia para que eu consiga manipulá-la e adaptá-la melhor para cada tipo de projeto.

Adicionalmente, entendo e sei que há muitas outras ferramentas que poderiam ter sido utilizadas em cada uma das fases, a principal razão pela qual escolhi as que citei foi a facilidade de uso de cada uma delas e o nível de informação que cada uma delas me forneceu dentro do contexto do projeto.

Por favor, fiquem à vontade para comentar e sugerir. Estou aberto a discussões sobre o assunto.

Muito obrigado!

Até o próximo post!


Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade