Projeto de Aplicação Mobile para Recarga de Bilhete de Transporte — Parte 5

Cenários e User Stories

Esse é a parte 5 da série que compõe a jornada de um projeto pessoal que estou desenvolvendo. Se você chegou aqui de pára-quedas, recomendo começar pela parte 1.


Cenários

Após elaborarmos as Personas, podemos utilizar as informações contidas nelas para montarmos nossos cenários, que nada mais são do que narrativas, cujo protagonista é a persona. Nessas narrativas, procuramos imaginar como o uso do produto ou serviço é consumido pela persona de maneira a atender seus objetivos. Dessa forma, podemos até dizer que os cenários são protótipos construídos de palavras.

Dessa forma, elaborei um cenário para cada persona criada.

Cenário 1 — Sidney
Sidney está saindo de sua casa para ir até seu trabalho e utiliza o Metrô para chegar até lá. Chegando na estação de Metrô próxima à sua casa, utiliza o mini posto para consultar o saldo de seu Bilhete Único e observa que o saldo dele é insuficiente para uma viagem. Dessa forma, apesar de não gostar de filas, decide entrar na longa fila até o guichê para recarregar seu bilhete. Poucos minutos depois, vê um rapaz passando pela estação conversando pelo celular e lembra de ter instalado recentemente um aplicativo de recarga de bilhete de transporte na noite passada, mas ainda não teve tempo de explorá-lo e fazer o cadastro. Dessa forma, Sidney abre o aplicativo em seu smartphone, realiza rapidamente o seu cadastro e de seu bilhete, escolhe a quantia que deseja recarregar e paga com o PayPal. Feliz com a agilidade do aplicativo, ele sai da fila e segue viagem até seu trabalho. Durante a comutação, Sidney também lembra de cadastrar seu Cartão Fidelidade e já faz a recarga para o mesmo, pois planeja dar uma volta na Av. Paulista no final de semana e, para isso, utilizará esse cartão nas catracas do Metrô.
Cenário 2 — Carolina
É sábado de manhã e Carolina está indo encontrar seus amigos do grupo de dança. Ela utiliza o metrô para ir até o ponto de encontro e após passar na catraca utilizando seu bilhete Cartão Fidelidade, uma notificação em seu celular aparece informando que o saldo de seu bilhete está quase no final e que é possível fazer apenas mais uma viagem com ele. Carolina sorri para o celular e agradece por ter instalado o aplicativo de recarga de bilhete de transporte nele, pois antes disso, sempre esquecia de verificar quanto saldo possuía em seus bilhetes e precisava enfrentar as longas filas para chegar até o guichê e recarregá-los. Assim, enquanto esperava seus amigos chegarem, Carolina rapidamente realiza a recarga de seu bilhete utilizando o aplicativo. Além disso, aproveita para consultar o saldo de seu Bilhete Único de Estudante. Agora, ela pode aproveitar a manhã com seus amigos sem se preocupar em enfrentar filas mais tarde.

Observem que destaquei em negrito as partes que podemos extrair da narrativa e entendê-los como objetivos do usuário que, por sua vez, serão decompostas em funcionalidades para o aplicativo.


User Stories

Com os cenários em mãos, podemos começar a elaborar as histórias do usuário que descrevem as tarefas a serem executadas pela equipe. Essas histórias podem ser elaboradas a partir da extração do que destacamos em negrito e assim uma coisa pode ir puxando a outra, ou seja, quando se elabora uma história, pode ser um gancho para uma outra história e assim por diante. As histórias nos ajudam a entender:

  • Por que é importante que o sistema tenha essa funcionalidade
  • Que tipo de usuário se beneficia mais com essa funcionalidade
  • Objetivamente, o que se quer que o software faça
  • Facilita aos envolvidos entenderem o que deve ser produzido
  • Qual o foco de determinada funcionalidade

Há diversas formas de se escrever histórias de usuário e todas elas são corretas, desde que façam sentido para o projeto. Dessa forma, escrevi as histórias da seguinte maneira.

User Stories do projeto.

Escrevi no topo o nome da funcionalidade de maneira a lembrar mais facilmente do que se trata a história.

Qualquer dúvida ou sugestão, por favor, fiquem à vontade para compartilhar na seção de comentários. Estou aberto a discussões e troca de conhecimento. Muito Obrigado pela atenção!

Até o próximo post!

Continue para a parte 6.

Referências Bibliográficas