Resoluções para 2016

Esse texto é totalmente inspirado nesse aqui, afinal dizem que grandes artistas roubam, então vou me dar ao luxo também.

Starfish

Eis uma starfish com cinco pontos a refletir sobre o ano que passou e o que virá: o que eu quero parar de fazer, o que eu quero fazer menos, aquilo que quero continuar fazendo, o que desejo fazer mais e por fim o que quero começar a fazer. Vamos usar estes pontos para guiar as resoluções!

Parar de fazer

Evitar tentar abraçar o mundo. Ter mais paciência no que estou fazendo e nas metas. Entender que não preciso apressar e fazer tudo. A ideia é mirar em objetivos que sejam possíveis de serem alcançados. Não criar expectativas de fazer todos os sonhos que quero para minha vida em um ano.

Fazer menos

Ser menos duro comigo. Muitas vezes crio expectativas sobre mim e por vezes me frustro; reflexo da tentativa de abraçar o mundo.

Evitar suavizar as situações usando "aspas" ou ~tils~. Encarar e dizer aquilo que é sendo o que é. Ser mais realista. Porém sem ser um babaca.

Continuar fazendo

No final do ano passado comecei a fazer um curso online de inglês na EnglishTown. Gostei muito da dinâmica e da possibilidade de poder conversar com nativos do inglês. Esse ano é continuar a estudar a lingua para melhorar a forma de me comunicar em inglês com outras pessoas.

Manter estudos de desenvolvimento front-end e mobile; me atualizar quanto as tecnologias que estão no mercado e as que estão por vir e, ainda, aprimorar mais conceitos e boas práticas de desenvolvimento.

Fazer mais

Escrever. Ainda usar a escrita para aperfeiçoar o inglês, parece um passo grande porém espero, até o final deste ano, fazer mais disso. Em uma das tarefas do curso de inglês notei o quão difícil foi escrever um texto de 120 palavras.

Ter um momento de respiração profunda antes de tomar alguma decisão — respirar melhor. Analisar a situação com mais calma e evitar ações precipitadas.

Começar a fazer

Estudar as teorias do design, começar a desenhar mais — tanto layouts quanto desenhos mesmo — . Sempre gostei muito dessa parte artística e admirei os artistas. Por que não ser um destes?

Encontros e eventos de programadores, designers e profissionais da área de criação de software e aplicativos.

Ainda recomeçar a fazer atividades físicas. Essa vida sedentária é complicada e cansativa. Mais do que a vida fitness. Investir tempo no meu corpo, afinal ele me carrega por aí.

Considerações Finais

Sem dúvida o ponto mais difícil de pensar sobre foi o Fazer menos; provavelmente pela dificuldade de encarar os pontos negativos.

O ano que passou foi bom. Estou trabalhando em uma empresa que está me proporcionando aprendizados fantásticos e me fazendo enxergar o quanto sei, o quanto eu achava que sabia e o quanto ainda tenho a aprender. Estou há quase um ano trabalhando na Codeminer e nesse período pude me renovar e aperfeiçoar habilidades e competências. Tenho certeza que tenho muito a aprender e contribuir ainda.

Foi um ano em que viajei a trabalho, fui para São Paulo e passei um mês, ao todo, morando na maior cidade do país. Ainda um ano que, no finalzinho, permitiu um encontro de programadores da região que moro.

Obrigado, 2015, por ter sido um ano de altos e baixos. Agora permita que 2016 venha e nos dê novos presentes.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.