FOTOGRAFIA

já não sei quantas vezes já me apaixonei
e me desapaixonei por você
já não sei quantas vezes esperei
suas longas viagens na europa
aqui da minha mesa
no meu emprego idiota
já não sei mais quantos anos
a mais você tem
a mais que eu
só sei que os meus pais
não iriam aprovar
uma relação assim tão distante
da data de nascimento
da conta corrente
da geografia flutuante
talvez eu ainda sentiria
aquele amor tão ausente
de pai
pra filho
amante

poema: Bruno Latorre

fotografia: Sylvain Norget

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.