Por que chamam o brTT de pai?

Com mais de 8 anos de carreira de Esports nas costas e 27 de vida — o que o faz um dos jogadores mais velhos do cenário competitivo mundial de League of Legends, o mais comum seria que Felipe Gonçalves, quando eventualmente se aposentasse, fosse lembrado por alguns e tivesse em sua estante algumas medalhas e troféus de sua época de ouro. Algo que acontece com a imensa maioria das poucas pessoas que conseguem se tornar pro players.

Mas não estamos falando de um cara comum, né.

brTT é saudado com carinho pelos fãs durante a final da Segunda Etapa do CBLoL 2018 (Foto: Riot Games)

Antes de mais nada, gostaria de agradecer e me desculpar à Caju, noiva do brTT e máquina em entender a cabeça e o coração de alguém que ela ama. É, acho que nesse caso dá pra trocar máquina por pessoa. Não tem nada mais humano do que amar alguém.

Duas semanas antes da final entre KaBuM e Flamengo, tive uma ideia que aos poucos fui maturando na cabeça. BrTT, caso vencesse, se tornaria o jogador com mais títulos do CBLoL (atualmente está empatado em 4 com o Tockers) e o primeiro a disputar o Campeonato Mundial duas vezes. Um atestado que cementaria ainda mais o seu lugar na história do jogo.

Caju, Mylon e Eduardo Cillo (psicólogo da paiN em 2015) me concederam entrevistas falando sobre o brTT, e eu estava pronto para escrever um texto e publicá-lo na sexta antes da final. Mas a ganância do jornalista foi maior, e apostei em um texto no domingo se o Flamengo ganhasse. Não ganhou, e perdi toda a relevância do texto.

Foi aí que o brTT entrou. E de repente eu senti na pele todas as palavras que a Caju tinha dito pra mim em nossa entrevista que não foi para o ar.

Para entender, é preciso amar (Foto: Riot Games)
Ele foi um dos primeiros a ter uma base de fãs base, e é o que tem a maior até hoje. Isso se explica facilmente quando percebemos a troca de carinho e respeito que ocorre entre ele e o público, eles sempre estão em primeiro lugar na vida dele e não é atoa que chamam ele de pai.
Tenho certeza que o amor da vida do Gonçalves são os fãs — Caju

Por detrás de anos construindo um cenário para todos, uma carreira lendária, com títulos, jogadas incríveis e uma marca pessoal bem sucedida, está um cara que com certeza não entende algumas coisas. Principalmente o que ele fez a Deus e ao mundo para merecer tamanho carinho e respeito de todos.

Ao brTT, cabe se questionar e sentir. A nós, cabe saber e entregar.

É claro que ele sabe de tudo o que fez e o quanto se doou, mas talvez não entenda 100% que isso fez com quem alguém em algum canto do Brasil abrisse um sorriso com aquela stream engraçada. Ou que motivou um certo moleque de Manaus a decidir que ele também queria ser o melhor do país. Ou que só de ir na academia faria pessoas sedentárias levantarem da cadeira em busca de uma vida mais saudável.

Tudo isso é amor e respeito.

Foto: Riot Games

BrTT tanto é querido por seus fãs que é rejeitado por aqueles que não aceitam ou entendem como ele leva a sua carreira e sua vida, e aqui está exatamente a parte da entrevista com a Caju que me fez refletir tudo ontem de noite.

O brTT é alguém que me intrigou desde o momento que eu conheci ele. Ele é majestoso por fora, ele realmente é, então você imagina que por dentro ele é arrogante, que tem aquele ar de superioridade, que deve falar mal de todo mundo, que escolhe a dedo com quem vai ter contato, e ai você conhece ele e é tão bizarro.
Porque ele É majestoso por fora, e até parece ser um pouco arrogante quando você vê de perto, mas se você cavar um pouco você descobre que ele veste uma armadura.
Ele é alguém que já teve tantas pessoas usando ele, tentando se aproveitar, tentando pisar em cima dele pra crescer, tentando simplesmente humilhar, que então ele criou essa armadura, essa armadura que faz a gente ter um certo medo de mexer com ele.
Foto: Riot Games
Mas quando você engole o medo e se permite atravessar essa armadura, você descobre um garoto. Um garoto com um coração tão bom, que trata todo mundo de igual pra igual, que tem uma risada gostosa, que é educado, que é tímido e não sabe puxar assunto, mas mesmo assim faz com que você se sinta bem. Ele nunca faz ninguém se sentir menos. Ele nunca apaga ninguém com o brilho dele. Ele nunca pisou em ninguém pra seguir seu caminho. Ele é realmente alguém que se doa 100%, e ele é incapaz de se doar menos do que isso pra qualquer coisa que se propõe a fazer na vida.
BrTT é aquela pessoa que você se sente bem em ver tendo sucesso, porque você sente, no fundo do coração, que aquela pessoa merece toda a felicidade do mundo. 
E ele tem toda a felicidade do mundo. 
E ele deu o sangue pra conquistar ela. 
E ele permite que a gente veja todas as fraquezas dele, que a gente veja todo o sangue que ele perdeu, pra depois mostrar a vitória. E, sinceramente, deve ser por isso que todo mundo que acompanha o brTT acaba idolatrando ele. 
Porque é tão foda ver alguém tão humilde vencendo na vida.
É simplesmente foda quando a gente vê o brTT ganhando um jogo, sentimos puramente, no fundo do coração, que, caralho… Esse cara merece ganhar tudo. E a gente quer que ele ganhe tudo. Eu entendo o porque alguém como ele tem muitos haters, e é porque nem todo mundo tem audácia suficiente de atravessar a armadura dele, são pessoas que simplesmente não tão afim, e ta tudo bem. Mas uma coisa eu tenho certeza: 
Uma vez que atravessou a armadura é impossível voltar a odiar o cara.
Foto: Riot Games

Como a Caju falou no começo da entrevista, o amor da vida do brTT são os seus fãs, então para entender completamente o seu noivo, ela tinha que ser a fã número 1. Por tudo o que ela falou, eu entendi 100% do que significava ser um fã do brTT, mas talvez eu não tenha entendido realmente até isso aqui:

Parte 2: https://twitter.com/brttOficial/status/1039213825986314241 (Fonte: Twitter do brTT)

Eu abri acreditando que talvez ele se aposentasse. Pelo peso que ele deu no texto do tweet, pela sobriedade e honestidade do vídeo (só ele e a câmera), pelo contexto que ele dá sobre a vida, a carreira e os planos futuros.

Tudo isso pra falar que ele mudaria pra CubeTV.
Somente isso.

Não acompanho tanto streams individuais (de qualquer jogador ou jogo), então pode ser que não tenha entendido 100% do peso da mensagem, mas a entrevista com a Caju e esse vídeo me fizeram entender totalmente o quanto esse cara realmente ama os seus fãs.

Antes de pensar na sua própria casa e carreira.
Antes de pensar na esposa e futuro filho.
Antes talvez de pensar em si próprio.

As decisões que ele tomou foi por você.

Sim. Você, que provavelmente nunca viu Felipe Gonçalves na vida. Que provavelmente gritou junto diversos bordões. Que comprou alguma coisa da marca dele. Que segue ele pra onde quer que vá.

Ele não sabe o seu nome, talvez não irá saber nunca. Mas isso jamais impediu ele de dar importância para o que você representa pra ele.

Neste vídeo, ele abriu a tal armadura que a Caju citou. Ele não soube como te passar a mensagem, ele teve receio que você o abandonasse, ou que ficasse bravo pela escolha e por ele pensar em si próprio (conforme ele mesmo disse “talvez pela primeira vez em muito tempo”).

Ele teve medo.

Foto: Riot Games

E está tudo bem. Isso faz dele uma pessoa humana. 
E sendo humano, é pessoa como a gente.

Bom, mostramos para ele que entendemos.

E bem, acho que é por isso que chamamos ele de pai.

Estamos contigo, barata.

Like what you read? Give Bruno Luis Pereira a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.