17.07.2017

Chora o poeta, chora o mundo

O abismo lhe olha de volta

As estrelas se calam na noite fria

Uma lua morta ilumina sem brilho

Há uma dor na alma que não se extingue

Chora o poeta, chora o mundo

O abismo lhe olha de volta

Há apenas dor e agonia

Naqueles olhos dilatados

Naquelas palmas suadas

Chora o poeta, chora o mundo

O abismo lhe olha de volta

Uma solidão companheira se tonar

Não há luz que finda minha escuridão

Nada mais me resta

Chora o poeta, chora o mundo

O abismo lhe olha de volta

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.