no silêncio, instaura-se o caos

Parece que a música é intrínseca a mim
Ela me inspira, me levanta, me apaixona
Ela me pira, quebranta e me leva de carona
Uma vez perdido nela eu vou até o fim

A melodia me tira o peso das costas
Em notas minimamente justapostas 
A letra escancara o coração
Daquele que se perdeu em fixação

Mas no silêncio, instaura-se o caos nefasto
Perdido e afundando num oceano vasto
Já não me importa o que eu devasto
Já não me importa como me desgasto

No silêncio, reina o caos em desgraçadas danças 
Dançam como crianças
Perdidas sem um som
Sem uma melodia, sem um tom

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.