alguns impulsos são bons

eu que antes era impulsiva, me tornei calculista, cada passo, cada ação, cada palavra ela calculada de cabo a rabo. Setembro eu tive um impulso amoroso e me odiei por aquilo, ah se me odiei, nas minhas noites de silêncio eu me torturava dia após dia, apenas por amar. sim, que coisa idiota. mas a razão sempre fala mais alto aqui e entra em conflito.

uma bobagem que fiz, mudou meu dia, meu ontem, meu hoje e sei que o meu amanhã. eu não sei se é o fim do ano, o ano recomeça e parece levar todo o mal que fazia morada em mim, talvez a bobagem, ou a cabeça fixa, eu realmente não sei, mas não me importa.

enfim, hoje foi mais um dia bom, um dia ótimo, um dia veloz, agitado, cheio de adrenalina.

eu quero agradecer hoje à mim, por mesmo se sentindo idiota por amar, foi la e fez. sem medo, de errar, de não dar certo.

“se der medo, vai com medo mesmo”