eu tenho mania de inventar ligação. logo eu, que não acredito no destino, e muito menos no acaso.
eu acredito em algo que não sei como chamar ainda. eu faço um jogo de liga-os-pontos. e vez e outra eu ligo os meus-pontos-com-os-teus. e da certo. elas casam, como nós um dia não casamos.
eu já te contei que em algumas vezes eu me senti idiota por acreditar no que eu acreditava e tu sei lá, fez eu me sentir mais idiota ainda? pois é. acontece né?
nesse liga pontos, eu liguei seus pontos aos meus. e na minha cabeça, meus ideais, minha crença, e fé, e fé pra mim não é algo religioso, nunca foi. meus pontos viraram os seus, assim como os seus viraram os meus.
te vejo de longe, todo dia. em meus sonhos, em minhas idas, e vindas.
seria bobo nos ligar? aquele dia que te vi no café, tu nem bebe café, mas eu me liguei, me liguei a ti, pedi, fui embora, antes 
sorri.
eu queria que no passado tu não tivesse me encorajado tanto, pra depois dizer que não valia a pena.
eu comecei com uma mentira, mas acreditei tanto, que se tornou real.
não sei seus motivos, seus ideias, aliás, não sei nada mais.
mas eu gostaria que tivesse dito a mim, que nossos ideias, pelo menos em relação aquilo, era diferente.
mas hoje no liga ponto, tá tudo igual.
engraçado né?
assim fez,
assim faz.