moisés e jesus estavam jogando golfe

“Moses and Jesus are playing golf. Moses steps up to the tee and hits a beautiful shot 250 yards straight down the middle of the fairway. Jesus steps up to the tee and hooks the ball into the trees.

Jesus looks up into the heavens, raises his arms, and suddenly the sky darkens. A thunder clap rings out, rain pours down, and a stream rises among the trees. The golf ball floating on top finds its way into the mouth of a fish. Then a bird flies down and takes the fish and the ball out over the green, drops it in the cup for a hole-in-one.

Jesus turns to Moses with a satisfied grin, and Moses says, ‘Look. You wanna play golf or you wanna fuck around?”

o que estamos realmente fazendo para nossos clientes nas redes sociais?

redes sociais com poder de mobilização tão grande quanto TV ou jornal já não são mais uma novidade. dois anos atrás barack obama foi lá no reddit para um AMA (ask me anything) porque ele sabe do tamanho desse público e tem consciência da importância de estar perto deles. esse ano, o facebook brasil está convidando os presidenciáveis para rodadas de perguntas porque ele sabe que pode se firmar como um veículo de massa e moldar cenários.

3,6 milhões de redditors¹ geram 7,8 bilhões de pageviews todos os meses no reddit e, só no brasil, o facebook conta com mais de 100 milhões de usuários. tamanha audiência sequestra as marcas, deixando-as reféns de um público tão genérico quanto o público de mídias tradicionais. ninguém liga o computador para interagir com sua marca, você é quem tem que descobrir o que seu público quer.

esses números são inegáveis. sério, o que a gente enquanto agência está fazendo aqui? estamos trabalhando para ganhar likes ou para gerar resultados de negócios para os nossos clientes? e você, cliente? tá pautando sua verba de digital para gerar oba oba ou para aumentar seu faturamento? porque o fato é que existe uma audiência de dezenas de milhões de pessoas aí esperando para ser explorada adequadamente. a gente já sabe do que esse pessoal gosta, mas a gente precisa saber também o que ele QUER.


não transforme a página do seu cliente num calendário de datas comemorativas de segunda categoria

seu público quer ver um post sobre o dia do professor? será que seu público pensa “poxa, minha marca de refrigerante favorita nem fez um post de dia do professor”? será que o seu público vai ficar chateado se amanhã você não postar na sua fanpage? será que você, empresa, está marcando menos presença se postar três vezes na semana em vez de sete vezes na semana?

a resposta para todas essas perguntas é não, e quem está dizendo nem sou eu. alguns meses atrás o cris dias, que é estrategista criativo no facebook brasil, escreveu o seguinte no blog brainstorm #9:

“[…]qual o valor de falar de Valentine’s Day, ou qualquer outra data, para a história da sua marca? não faça um post só para cumprir tabela. não faça um post só “porque está todo mundo fazendo e não precisamos ficar de fora”. e principalmente nunca, em nenhum dia, comemorativo ou não, faça um post que não está ligado à história da sua marca.” [link para o post original]

um post datado sobre o dia dos avós não vai fazer o trabalho da sua agência se diferenciar nem vai fazer sua marca ser relevante. o que banca um real resultado é uma palavrinha chamada apropriação. não é apenas estar presente na vida de sua base de fãs, é também assumir uma posição, é se transformar em um assunto. vejam esse exemplo postado no dia 19 de setembro pela fanpage oficial da prefeitura da cidade do recife:

link para a postagem original na página da prefeitura do recife aqui
o post conta a história da marca? ✔ o post assume uma posição? ✔ o post é sobre algo que está em pauta no imaginário do público? ✔ o post é lindo e sensível? ✔✔✔

o mérito da prefeitura e da sua equipe não foi a imensa quantidade de curtidas e compartilhamentos, e sim ter virado assunto. depois do post a prefeitura do recife virou uma marca legal pra se seguir, as pessoas agora anseiam por coisas legais lá na página, a hashtag #pessoasdorecife (que já era bem legal de acompanhar) se transformou na história que vai nos apresentar várias personagens. toda agência deseja esse tipo de case e toda marca deseja esse tipo de publicidade, e para atingir isso existe uma matemática muito simples: faça menos posts, faça mais campanhas.

a fanpage do itau passou pelo menos 6 meses falando de copa do mundo e transformação em vez de fazer posts sobre taxas de juro e se tornou uma das páginas com o público mais engajado do país. a starbucks colocou na rua uma campanha dizendo sem rodeios que o contato pessoal não pode ser substituído por whatsapp e ganhou a simpatia de um sem número de pessoas que estão na vibe de viver melhor. já você está aí, desprendendo energia e recursos para postar todos os dias no facebook, transformando a página do sua marca num calendário de datas comemorativas.

a brincadeira agora é para gente grande.

you wanna play golf or you wanna fuck around?

(esse post é uma reprodução com algumas atualizações. ele foi originalmente publicado ano passado no blog da minha antiga firma)