Enquanto houver intolerância, a notícia será sempre a mesma.

“Quando cruzo a Ipiranga com a Av. São João”_2016.08.31_SãoPaulo/SP_Brasil

O dia de votação no Senado que resultou no Impeachment da Presidenta Dilma Roussef foi marcado novamente pela intolerância humana e política que de forma contraditória assola um país baseado na Democracia.

Imagem registrada pela transmissão ao vivo da Globo News

Sim, somos um país regido pela Democracia, mas aquele em que seus filhos desconhecem o significado da palavra, principalmente aqueles que deveriam nos representar no Congresso, lugar baseado em interesse pessoal e luta pelo poder.

A intolerância vem destruindo o que há de mais puro e soberano no mundo, A LIBERDADE.

Seja a intolerância política, religiosa, racial, de opção sexual… estamos dando passos largos, só que na contramão evolutiva.

No caso da política, inúmeras manifestações ocorreram contra o Impeachment, o que é de direito de qualquer cidadão, mas vandalismo e destruição não. A violência e/ou intolerância é uma bola de neve, onde o resultado gera apenas a DOR para aqueles que estão cometendo o ato e aqueles que o retribuem. Existem outros que são impactados por isso, seja por se manifestarem pacificamente, por estarem de passagem, seja por terem seus bens destruídos, seja pelo choque e tristeza de ver a cena pela televisão ou internet. Esse foi o meu caso.

O país tornou-se uma encruzilhada política, estruturada pela cicatriz deixada com a Ditadura e aqueles que defendem a opressão de uma polícia despreparada e de políticos retrógrados que dominam o Congresso Nacional.

Enquanto houver intolerância, a notícia será sempre a mesma.

Autor: ⚡ Cadu Rocha

✉ caduxrocha@gmail.com