Pequenas menções ao cinema de Curtis Hanson

Nesta semana faleceu o diretor Curtis Hanson, de filmografia de certa forma pequena, mas em alguns pontos marcantes para mim como cinéfilo. Citarei cinco filmes que lembro de cabeça, em homenagem a este cineasta — para ver se anima alguém que não conheça a assistir algum deles

  1. Rio Selvagem

Um filme de ação estrelado por Meryl Streep? Sim, já aconteceu. E carregado de boas cenas nas corredeiras, com um bom vilão (interpretado por Kevin Bacon), na história da família que, num momento de rafting no seu lazer, cruza com bandidos em fuga, sendo assim colocados como reféns. Simples, divertido e, de certa forma, criativo.

2) A Mão que Balança o Berço

Esse filme de suspense fez algum sucesso nos anos 90, e certamente você já deve ter visto em algum Supercine da vida. É a história de uma família que contrata uma babá (Rebecca de Mornay) que, digamos assim, possui uma certa fixação por bebês e atormenta a família para quem trabalha. Cinema pipocão de boa qualidade e alguns sustos.

3) 8 Mile

Um filme com roteiro autobiográfico do Eminem. Pode dar certo? Sim, pode. E deu, o diretor deu uma cara bacana à história repleta de obstáculos e dificuldades que um jovem enfrenta pra emplacar no rap. E até conseguiu arrancar uma boa interpretação de Eminem, vejam só. Vale conferir, pelo filme e pela excelente trilha sonora.

4) Garotos Incríveis

Uma comédia com ares dramáticos sobre os dilemas de um professor universitário (Michael Douglas), em meio à redação do seu livro, e seu papel como tutor de um novo talento (Tobey Maguire). Tira uma boa interpretação de Douglas num papel pouco usual até então em sua carreira, e traz uma visão de bastidores ácidos da academia e a intelectualidade norte-americana

5) Los Angeles: Cidade Proibida

Seu filme mais famoso, ao qual ganhou o Oscar de melhor roteiro adaptado, e trouxe uma das melhores representações do cinema noir para as telonas, com grande elenco e excelente produto como um todo. Filmaço para ver e rever sobre as Los Angeles dos anos 30.

Like what you read? Give Ocupando Espaços a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.