Resenha: “Corra!”, de Jordan Peele (2017)

Filme sensação do ano nas bilheterias americanas, “Corra!” é uma das boas obras de suspense/terror que entraram em cartaz neste ano (as demais em breve com resenhas aqui também), onde o diretor Jordan Peele extrai diversão de primeira linha com bom conteúdo cinematográfico e ideológico (racismo), e excelente metáfora na história centrada em Chris (Daniel Kaluuya), um fotógrafo afro-americano que irá conhecer a família de sua namorada Rose (Allison Williams) no subúrbio, sendo todos caucasianos, e chegando lá Chris percebe coisas muito estranhas na família de sua namorada.

O que parece algo despretensioso se revela uma grande história de suspense psicológico, com excelentes abordagens sobre o racismo que vivemos hoje, num filme onde todo o elenco se destaca, sem exceções, e a trilha sonora e a montagem ajudam bastante no clima crescente que é criado no entorno de Chris, além dos excelentes alívios cômicos criados pelo amigo de Chris, Rod (Lil Rel Howery), que é o responsável por expor todos os clichês do gênero nos diálogos telefônicos com Chris, todos sob o ponto de vista dos negros na sociedade atual.

Vale cada minuto para quem curte suspense e filmes que fazem pensar, mesmo divertindo. Ótima diversão.

Nota do autor da resenha: 8,5/10,0