Morando com a solidão — Parte 1

Hoje em dia tudo é conectado, os celulares e computadores nos deram um alcance maior do que qualquer braço poderia. Mas por que mesmo com o mundo aberto à nossa frente, podendo falar com qualquer pessoa que conhecemos, participar de grupos interessantes ou mesmo fazer algo por conta própria tem momentos que nos sentimos tão sozinhos e abandonados?

Se você esperava uma resposta quanto a isso, sinto muito, pois eu também não sei te responder. Mas continue lendo, talvez o meu desabafo possa te mostrar que você pode não estar sozinho.

“Alguém só chegou em você e te abraçou? Tem gente que tem esse sexto sentido de alguém que só precisa de um abraço, nada além disso, só um abraço. Preciso de um.”

À alguns dias eu comecei uma etapa muito importante na minha vida, saí da casa dos meus pais.É gostoso ter um lugar seu, geralmente o nosso reinado acaba no batente da porta do quarto, isso quando você não precisa dividir o seu reino com outros reis. E o mais importante ainda, comecei a morar com a minha namorada!!! UHUUULLL!!! VIVA!!!! Mas não é bem assim…

Nunca morei com ninguém e imagino que isso abre um horizonte totalmente novo da realidade com a qual estamos acostumados. Você tem obrigações novas e se você não fizer… Bem elas ainda vão estar ali te esperando, pois as roupas não desaparecem mais do cesto de roupa suja e aparecem arrumadinhas e limpinhas na sua gaveta, a louça não cria vida e se lava como nos desenhos da disney, sua comida não chega na sua porta (a não ser que você peça por telefone, mas não aconselho você fazer isso sempre). Até esse ponto é fácil imaginar como será seu dia-a-dia com essas novas obrigações, o que ninguém fala e você percebe mesmo antes da pia virar um monstro de louça suja é que você sente falta das pessoas. “Você está sentindo saudades” vocês podem estar pensando, não não é saudades. Falta de alguém pra conversar, de um abraço, até alguém pra você mandar pro inferno… Ter alguém ali com você faz uma baita diferença.

Mesmo morando com a minha namorada (Oi amor, te amo!!!), todo mundo tem seus afazeres do dia a dia. Então é comum ficar sozinho por um longo período de tempo, pelo menos eu acho de deve ser… se não for eu estou escrevendo isso totalmente a toa.

Bom… Time is over… Vou voltar aos meus afazeres, se você leu até aqui obrigado. Espero que também possa ter ajudado você com algo (embora eu não faça a mínima idéia de como). Até o próximo desabafo ou crise existencial.

Um abraço (Sim eu gosto de abraços).