Seu nome ao vento

Vai ficar aí parado,
Esperando sentado?
Achando que tá tudo errado
E você não é culpado?

Quando vai parar pra pensar
Que não basta esperar
Tem que se coçar
E não deixar passar

Não se deixe esmaecer
Se demorar o amanhecer
Se o sol não aparecer
Contemple o que vier

Se a dor vier te seguir
Mande ela ir
Não se perca no ir e vir
E lembre-se de sorrir

Não tem como não se expor
Se queres o louvor
Se um dia vier o amor
Vai ter que se recompor

Uma pena eu não ter os verbos em ur
Ia escrever bem no seu fêmur
Uma poema de minha autoria
Pra ver se um dia
Fico marcado para sempre

Mas você ainda tem seu tempo
Corra! Não fique ao relento
Quero ver seu nome ao vento
E onde mais desejar!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.